Postagem em destaque

Sala Mineira do Empreendedor será inaugurada hoje em Pompéu

  Parceria entre Prefeitura, Sebrae Minas e Jucemg permite fomentar a abertura de novas empresas diminuindo a burocratização.   Unir em...

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Sala Mineira do Empreendedor será inaugurada hoje em Pompéu


 

Parceria entre Prefeitura, Sebrae Minas e Jucemg permite fomentar a abertura de novas empresas diminuindo a burocratização.

 

Unir em um único espaço o empreendedor, poder público e as entidades de fomento ao empreendedorismo. Este é o principal objetivo da Sala Mineira do Empreendedor, resultado de uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Pompéu, o Sebrae Minas e a Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg) para melhorar e simplificar o ambiente de negócios no município.  A Sala Mineira do Empreendedor será instalada na antiga sede da Prefeitura de Pompéu, situada à Praça Governador Valadares nº12. O prédio foi reformado para a criação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo Helena Pacheco, onde funcionará a Sala Mineira do Empreendedor, localizada no 2º piso.  A iniciativa visa impulsionar a geração de emprego e renda no município, integrando serviços como o Sine de Pompéu, consultorias e capacitações.  A inauguração do local e apresentação dos serviços do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo e da Sala Mineira do Empreendedor à população será nesta terça-feira (23/01), às 18h. Toda a população é convidada a participar.

A forma de atuação da sala é embasada em três pilares básicos: orientações e informações, serviços e capacitações.  A Prefeitura Municipal de Pompéu assinou no ano passado o acordo de Cooperação Técnica celebrado entre o Município, Sebrae e Jucemg, objetivando a implantação do serviço.  No espaço será possível orientar os empresários sobre contas públicas, captação de recursos, além de desburocratizar os processos de abertura de micro e pequenas empresas (MPE) e de microempreendedores individuais (MEIs).

 

 ORIENTAÇÕES E INFORMAÇÕES

 

• Orientação prévia sobre o processo de registro (CNPJ, Inscrição Estadual e Inscrição Municipal);

• Orientação prévia sobre o processo de licenciamento municipal (Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e Meio Ambiente);

• Cadastramento como fornecedor da Prefeitura;

• Participação nos processos de compras públicas municipais;

• Mapa de oportunidades para o empreendedor;

• Distribuição de material informativo sobre empreendedorismo.

 

SERVIÇOS

 

 • Consulta de viabilidade;

• Protocolo do licenciamento municipal de MEI, ME, EPP e demais empresas;

• Emissão das guias de recolhimentos das taxas municipais para processo de formalização, alteração e baixa;

• Formalização e emissão do Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI);

• Elaboração e envio da Declaração Anual do Simples Nacional - DASN SIMEI;

• Entrega do CNPJ, Inscrição Estadual, Inscrição Municipal, Alvará de Localização e Funcionamento e demais documentos de licenciamento.

 

CAPACITAÇÕES

 

• Programação regular de capacitações Sebrae Minas;

• Programação regular de capacitações Jucemg;

• Capacitações realizadas pelos parceiros

 

Inauguração do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo Helena Campos Pacheco e  Sala Mineira do Empreendedor

Data: 23 de janeiro, terça-feira

Horário: 18h

Local: Praça Governador Valadares nº12 , Centro.

 Informações: (37) 3523 - 1000

 

*Com informações do Sebrae Minas

Assessoria de Comunicação


Prefeitura de Pompéu


(37) 3523 - 1000 / ramal 293


(37) 9 9194 0545 Corporativo 


(37) 9 8809-0664


terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Eficiência: Polícia prende autor de roubo e sequestro de Vereador de Oliveira

A Polícia Militar de Oliveira foi acionada através do 190 por volta de 22h, onde familiares do vereador Geraldo Nicacio Junior, “Juninho Baleia” informaram que ele havia sido vítima de um roubo e levado como refém, de imediato todas as frações da 59 Cia PMMG iniciaram um cerco/bloqueio nas rodovias bem como as frações da PMMG das cidades vizinhas.
Os Policiais Militares que estavam no trevo de Carmo da Mata visualizaram a caminhonete L200 do vereador seguindo sentido ao trevo do Beira Rio, onde Policiais Militares de Cláudio já realizavam o cerco, como a caminhonete não passou pelo segundo cerco foi realizado um rastreamento pela zona rural conhecida como São Bento, a Viatura da Polícia Militar Rodoviária localizou o veículo da vítima abandonado em meio a uma plantação de eucaliptos, dessa forma as atenções foram voltadas na localização do vereado Juninho, que ainda estaria em poder dos assaltantes. Após certo tempo de angústia o vereador Juninho Baleia conseguiu se desvencilhar dos criminosos indo até a uma residência e realizar uma ligação para seus familiares informando a localização e que estava bem.
Concomitantemente os Policiais Militares buscaram imagens de câmeras próximo à casa da vítima e visualizaram que os autores chegaram ao local em um veículo Parati, modelo antigo, informação essa que foi repassada aos Policiais Militares que continuavam nas buscas e que vieram a localizar o veículo Parati com características ao do veículo dos criminosos seguindo sentido a cidade de Divinópolis, sendo assim iniciou-se mais um cerco bloqueio, dessa vez por Policiais Militares do 23 BPM de Divinópolis que realizaram a abordagem e efetuaram a prisão de um dos autores, que confessou sua Participação no roubo, delatando os outros dois participantes do crime, o autor preso está em liberdade condicional e possui vasta ficha criminal em Divinópolis.
O veículo do autor bem como ele estão sendo apresentados a autoridade de Polícia Judiciária de Divinópolis. Participaram dessa operação Militares de Oliveira, Cláudio, Divinópolis e Lavras. 59 Cia/ 8 BPM, 8 BPM, 23 BPM, 6 Cia Ind MAT.

domingo, 21 de janeiro de 2018

Autoridades de Pompéu "combatem" criminalidade com "bla bla bla" e nenhuma ação efetiva


Já dizia o sábio Ex Deputado e ex prefeito de Sete Lagoas Marcelo Cecé: "se você não quer resolver um problema crie um conselho para discute-lo.

Pompéu passa a contar com gabinete integrado de Segurança Pública

No final de 2017, explosão a caixa eletrônico assustou moradores. Dois militares e um morador da cidade morreram.




Por G1 Centro-Oeste de Minas

21/01/2018 12h08 Atualizado há 2 horas




Gabinete integrado de segurança vai passar a planejar medidas de segurança pública em Pompéu (Foto: Ascom/Prefeitura de Pompéu)



A cidade de Pompéu agora possui um Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que vai coordenar as ações de combate à criminalidade. O órgão, vinculado à Prefeitura, foi criado por meio de decreto assinado pelo prefeito Ozéas da Silva (PRB).


Conforme a administração municipal, o GGIM vai seguir diretrizes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) e da Política Nacional de Segurança Pública e possibilitar a atuação conjunta entre Polícia Militar, Polícia Civil, Poder Judiciário, Ministério Público, Conselho de Segurança Pública (Consep), Câmara Municipal e Prefeitura.



Autoridades em segurança pública devem se reunir na próxima quinta-feira (25) para discutir ações para o carnaval de Pompéu (Foto: Ascom/Prefeitura de Pompéu)


Uma reunião foi realizada na última quinta-feira (18) na sede do fórum da cidade para debater a questão. Participaram do encontro o juiz Manoel Jorge de Matos Júnior, o promotor Felipe Valente Vasconcelos e representantes do gabinete, além do prefeito.


A primeira reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal está prevista para a próxima quinta-feira (25), às 15h, no Centro Administrativo. O órgão deve discutir o suporte necessário para a realização do carnaval na cidade.



Criminalidade





No final de 2017, moradores de Pompéu ficaram assustados com a violência de criminosos que explodiram caixas eletrônicos de agência bancária. Durante confronto com a polícia, dois militares e um morador foram mortos a tiros.


Devido à comoção gerada pelo crime, o prefeito decretou sete dias de luto oficial no município.

Nota do blogue:


Dois policiais e um jovem trabalhador foram mortos por bandidos em Pompeu durante a explosão do caixa do Banco do Brasil da Cidade, até agora pouco de concreto foi feito, as câmeras de  observação (olho vivo) ainda não estão funcionando e alguns  bairros de Pompéu foram dominados pela bandidagem que impõem até mesmo o toque de recolher.

Até agora ninguém alem dos quatro presos pela policia militar no dia do assalto foram identificados e o caso beira o esquecimento.


Enquanto isso a Administração Municipal tenta se esquivar de sua responsabilidade e cria um conselho com nome pomposo : Gabinete Integrado de Segurança Publica, pode até ser uma boa ideia de marketing mas de efeito pratico praticamente nulo.

Seguindo este modelo em breve será criado o Gabinete Integrado de Combate aos Buracos.

Cecé tinha razão, e você eleitor quer um conselho? Compre um revolver, um Pit Bull e um Jipe antigo daqueles que aguentam buracos ou então entre do ramo de borracharia ou oficina mecânica.





Polícia encontra celular de Katiene vitima de homicídio em Abaeté

sábado, 20 de janeiro de 2018

Cangaceiros explodem banco em Capitólio e fogem para Escarpas do Lago



A PM afirmou que a ação ocorreu justamente no momento em que uma festa religiosa era realizada na cidade



PUBLICADO EM 20/01/18 - 11h38

DA REDAÇÃO

Um grupo de oito criminosos explodiu quatro caixas eletrônicos de uma agência bancária de um banco privado na madrugada deste sábado (20), no município de Capitólio, no Sul de Minas. 

Os suspeitos usaram dinamite e explosivos diversos para abrir o caixa eletrônico. Segundo moradores da região, que presenciaram a ação, os criminosos portavam fuzis e pistolas, além de estarem encapuzados.

A PM afirmou que a ação ocorreu justamente no momento em que uma festa religiosa era realizada na cidade. 

A explosão realizada no caixa eletrônico foi ouvida em quase todas as regiões da cidade. Ao todo, a ação durou cerca cinco minutos. O grupo fugiu sentido Escarpas do Lago, ao norte do município, levando todo o dinheiro do terminal. Ainda não há estimativas do valor levado. 


Segundo a polícia os bandidos teriam fugido para o condomínio Escarpas do Lago, um local onde vários famosos possuem cada de campo, o local está cercado pela polícia. o

Imagens do circuito interno de segurança estão sendo utilizadas para auxiliar a investigação da Polícia Civil. Até o momento, ninguém foi identificado.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Inversão de valores: Delegado que afirmou que bandido em Minas vai voltar pra casa na "horizontal" e pode ser exonerado do cargo por pressão política

Resultado de imagem para Rogério de Melo Franco Assis Araújo

Uma frase dita pelo novo chefe adjunto da Polícia Civil de Minas, o delegado Rogério de Melo Franco Assis Araújo, gerou uma crise nos bastidores do governo do Estado. Araújo, que assumiu o cargo em dezembro e passou a ser o número 2 no comando da corporação, fez a seguinte declaração ao anunciar, no último dia 10, uma delegacia especializada para combater ataques a caixas eletrônicos: “Em Minas não existirá cangaço, e, caso venha a surgir, nossa polícia estará apta para combater. Caso os criminosos não se rendam, partirão para o confronto e voltarão na horizontal”.
Resultado de imagem para direitos dos manos
A forma como o novo chefe tratou a situação gerou revolta entre membros do PT historicamente ligados aos Direitos Humanos. O próprio governador Fernando Pimentel (PT) venceu as eleições com um discurso voltado para o social e criou, em sua gestão, a Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac). Agora, esses grupos cobram de Pimentel que exonere o quanto antes Araújo da nova função na Polícia Civil.

Um interlocutor do governo de Minas, que conversou com o Aparte sob condição de anonimato, confirmou o mal-estar. “O novo chefe está mesmo na corda bamba. O governador está tendendo pelo afastamento”, disse a fonte próxima de Pimentel. Ciente da situação, Araújo iniciou uma campanha junto a nomes do alto escalão das forças de segurança e de deputados para que intercedam a seu favor junto a Pimentel.

Segundo a fonte petista, o deputado federal Fábio Ramalho (MDB) seria um dos muitos parlamentares procurados por Araújo para pressionar o governador a mantê-lo no cargo. Ramalho teria prometido conversar com Pimentel. “O apoio do Fabinho é forte, mas acredito que Pimentel deve tirar o delegado do cargo”, informou a fonte. A coluna procurou ontem Ramalho, que disse que não poderia conversar porque estava em reunião.

Antes de assumir a chefia adjunta da Polícia Civil, o delegado Araújo era diretor geral do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), onde exerceu o cargo de abril a dezembro de 2017.

Ele cedeu a diretoria do Detran ao delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior, outro quadro da Polícia Civil que deu dor de cabeça a Pimentel, já que assumiu o cargo com a própria carteira nacional de habilitação suspensa. O governo do Estado determinou que ele devolvesse o documento após acumular 120 pontos em infrações, que o novo diretor atribui a funcionários e familiares. Apesar da repercussão nacional negativa do caso, Júnior foi mantido no cargo por decisão da alta cúpula do governo.

Araújo foi procurado ontem pela coluna em seu gabinete, mas estava participando de um evento no Palácio da Liberdade, ao lado de Pimentel. A assessoria da Polícia Civil disse que as informações sobre a crise envolvendo o delegado não procedem. (Angélica Diniz)


Inversão:

Na época do Ex Secretario de Segurança de Minas José Rezende de Andrade houve uma polêmica parecida, porem o Governador da época Helio Garcia apoiou seu Secretario.

Bons tempos aqueles, quando o Secretario de Segurança de Minas José Rezende despachava seus policiais para prender bandidos em todo o Brasil.

JOSÉ

Relembrando veja a atuação da Policia Mineira no caso da menina Paula Zamboni;

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Resposta eficiente: Policia Civil prende suspeitos da morte de esposa de Policial Militar em Abaeté



Ainda não há detalhes da investigação, que até o momento tinha como principal linha a hipótese de latrocínio, uma vez que os pertences de Katyane Rosa de Jesus Araújo, de 31 anos, não foram localizados




Corpo da vítima foi encontrado no dia 31 de dezembro
PUBLICADO EM 17/01/18 - 09h33

JOSÉ VÍTOR CAMILO
SIGA NO TWITTER: @OTEMPO

A Polícia Civil (PC) prendeu, na manhã desta quarta-feira (17), três pessoas envolvidas no homicídio de Katyane Rosa de Jesus Araújo, de 31 anos. A vítima, mulher de um policial militar, foi encontrada parcialmente carbonizada no véspera do Ano-Novo, em Abaeté, na região Centro-Oeste do Estado.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pela corporação, foi deflagrada desde o início da manhã a operação "Cavalo de Tróia", que acontece simultaneamente na cidade mineira e no Distrito Federal.

Os nomes dos presos ainda não foram divulgados pela PC. Ao todo, 18 policiais civis participaram do cumprimento dos mandados de prisão e, também, de vários mandados de busca e apreensão.




A principal linha de investigação até o momento é de que se tratou de um latrocínio, o roubo seguido de morte, uma vez que os pertences da mulher, joias e dinheiro que ela levava no dia de seu desaparecimento, não foram encontrados.

Katyane saiu de casa por volta das 19h30 do dia 30 para entregar algumas notas fiscais e levando com ela a quantia de R$ 2 mil. Desde então, o marido não conseguiu mais contato com a vítima por telefone.

O carro, completamente queimado, foi encontrado em uma estrada vicinal que dá acesso à MG-174, na cidade de Quartel Geral, também no Centro-Oeste mineiro.

Menos de 24h depois do encontro do veículo, o corpo da vítima foi achado também parcialmente queimado a cerca de 8 km de onde estava a caminhonete.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Caos na segurança: Policiais militares de bermuda e com fuzil no colo são metralhados por helicóptero da Polícia Civil em local onde corpo de delegado foi jogado.


Resultado de imagem para helicoptero da policia civil do rio

Um carro que estava estacionado a poucos metros da base foi atingido por um dos

Militares da Unidade de Polícia Pacificadora do Jacarezinho ficaram no meio do fogo cruzado durante uma operação policial, na tarde deste domingo (12), na localidade da Zona Norte do Rio.

No entanto, os tiros disparados durante a ação foram efetuados pelo helicóptero da Polícia Civil, que realiza uma incursão em diversos pontos da comunidade.

De acordo com os relatos dos policiais, alguns militares chegaram a sair da base da UPP com o objetivo de alertar o atirador que o local era um dos postos de policiamento da Polícia Militar.
Resultado de imagem para Unidade de Polícia Pacificadora do Jacarezinho
Mesmo com os avisos, a área onde ficava o container foi totalmente metralhada e um carro que estava estacionado a poucos metros da base foi atingido por um dos disparos.

A operação faz parte das ações para localizar os envolvidos na morte do delegado Fábio Monteiro, assassinado na última sexta-feira (12), no entorno da comunidade. Desde às 14h30 moradores relatam o clima de tensão no entorno do bairro do Jacarezinho.

Segundo audios da PC vários bandidos atiraram no Aguia da PC (helicóptero)  de uma lage ao lado do posto da UPP e os policiais teriam revidado.

Ninguem se feriu

Veja o vídeo abaixo:

Por Marcelo Silva, às 14/01/2018 - 17:20

Depois de matar três em Pompéu e explodir Banco do Brasil quadrilha ataca novamente sequestra mulher de Gerente do Sicoob e exige resgate em São Gonçalo do Pará


O gerente do Sicoob e a esposa foram mantidos reféns durante a madrugada desta sexta-feira (12). Eles foram liberados após a entrega de grande quantidade de dinheiro. Nínguém foi preso.

Resultado de imagem para sao gonçalo do para mg


Por Carina Lelles, G1 Centro-Oeste de Minas




Resultado de imagem para profissão perigo gerente de banco

O Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) da Polícia Civil investiga um sequestro seguido de roubo a banco em São Gonçalo do Pará, no Centro-Oeste de Minas. O gerente do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) e a esposa dele foram mantidos reféns durante a madrugada desta sexta-feira (12).


O caso foi confirmado pela Polícia Militar (PM) de Divinópolis que deu apoio inicial ao caso. O registro da ocorrência, no entanto, ficou a cargo do Deoesp de Belo Horizonte. O G1 entrou em contato com a assessoria de comunicação do órgão que informou que só vai se pronunciar em um momento oportuno para não atrapalhar as investigações.


A reportagem também tentou contato com a assessoria de comunicação do Sicoob que até a publicação desta matéria, não havia dado retorno sobre o caso.


Uma fonte do G1, que pediu para não ser identificada, disse que o gerente e a esposa, que também trabalha no banco, foram vítimas de uma modalidade criminosa conhecida como ‘sapatinho’, na qual o familiar de um gerente bancário é sequestrado até que ele busque no banco o valor exigido pelos criminosos.


De acordo com a fonte, cerca de quatro sequestradores invadiriam a casa do casal na noite da última quinta-feira (11) e permaneceram no imóvel até às 5h do dia seguinte, quando levaram a mulher para um cativeiro em Belo Horizonte.


Por orientação dos criminosos, o gerente foi até a agência e pegou o dinheiro exigido e entregou aos sequestradores às margens da BR-262 entre São Gonçalo do Pará e Pará de Minas por volta das 9h desta sexta-feira (11). Cerca de uma hora depois a mulher sequestrada foi libertada e só então a polícia tomou conhecimento do fato e investiga o caso.

Armas em Delegacias colocam em risco a comunidade diz Sindpol.



A Justiça de Minas determinou que as armas apreendidas pela Policia permaneçam nas |Delegacias e só o laudo pericial seja enviado para o Fórum.



Segundo o Sindpol os Fóruns que tem uma estrutura muito mais segura do que uma delegacia tira de si a responsabilidade e jogo uma bomba relógio no colo da Policia Civil, veja a entrevista do Presidente do Sindpol Denílson Martins.

Resultado de imagem para armas na pericia

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Concurso Público Prefeitura de Pompéu – MG


A Prefeitura lançou edital de concurso público com oportunidades para candidatos de nível fundamental, médio e superior. São ofertados salários de R$ 937,00 a R$ 4.767,47.

09/01/2018 às 14h19 • Atualizado em 09/01/2018 às 15h35REDAÇÃO ECB


Com o intuito de preencher dezenas de vagas voltadas para profissionais de todos os níveis de escolaridade, a Prefeitura Municipal de Pompéu, no interior do estado de Minas Gerais, lançou concurso público que tem taxas de inscrição de R$ 35,00 a R$ 85,00, conforme o cargo pretendido.

Regido pelo edital nº 01/2017, o certame oferece 87 vagas para as funções de Agente de Fiscalização Sanitária, Agente de Fiscalização Tributária, Agente Administrativo, Assistente Social, Auxiliar de Laboratório, Auxiliar de Saúde Bucal, Auxiliar de Limpeza, Auxiliar de Serviços Gerais, Bombeiro Hidráulico, Cuidador – Atendente, Eletricista, Engenheiro de Segurança do Trabalho, Enfermeiro, Frentista, Farmacêutico Bioquímico, Fonoaudiólogo, Fisioterapeuta, Gari, Motorista CNH “D”, Médico do Trabalho,  Mecânico Eletricista, Nutricionista, Operário, Operador de Máquinas, Psicólogo – CAPS, Pintor, Pedreiro, Professores, Supervisor Pedagógico, Secretário Escolar, Servente Escolar, Técnico de Segurança do Trabalho, Técnico em Radiologia,  Técnico de Enfermagem e Vigia.

Os profissionais aprovados e convocados terão carga horária semanal de até 40 horas ou em escala de 12/36, com direito a remuneração mensal de R$ 937,00 a R$ 4.767,47.

As inscrições poderão ser efetuadas via internet, por meio do site: www.imam.org.br, ou pessoalmente no Centro Administrativo, que fica na Av. Galdino Morato de Menezes, nº 100 – Bairro São José – Pompéu, no horário das 9h às 12h e das 13h30 às 17h, para os candidatos que estiverem sem acesso a internet. O período de inscrição será do dia 19 de fevereiro a 20 de março de 2018.

Como critério de seleção, a banca adotou as seguintes etapas: Prova objetiva, Prova de redação e Prova de títulos.

Por meio do site de inscrição serão informadas as datas, locais e horários de realização das provas, gabaritos e resultado final.

O concurso terá validade de dois anos, contando a partir da data de publicação do resultado final homologado, que poderá ser prorrogado uma única vez, por prazo semelhante, a critério da Administração Municipal.


segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Imprensa tenta "fritar" Chefe do Detran e de sobra"detonar" a Política Civil

 8 de janeiro de 2018  JOSÉ APARECIDO RIBEIRO  Sem categoria

24


Não conheço o delegado César Augusto Monteiro Alves Junior, ele não é meu amigo, tampouco tenho procuração para defendê-lo, não sou advogado, mas é fácil notar que estão tentando “fritá-lo”, por uma bobagem. O método do “8 ou 80” no Brasil, movido pela hipocrisia, pela conversa inútil e politicamente correta de oportunistas, causa asco a quem enxerga além das montanhas e já passou dos 50.

Pegaram o pobre delegado para “Cristo”, em troca de ibope, ou por pura maldade de gente que não tem o que fazer. Delegados, assim como juízes, promotores, médicos, operários, padres, jornalistas ou qualquer indivíduo que tenha carros registrados em seu nome, estão sujeitos a perder pontos na carteira de habilitação. As cidades brasileiras são espaços perfeitos para a famigerada indústria das multas. A ativa e a passiva.

Aliás, ela vem prosperando graças a um discurso ensaiado, um arsenal técnico bem montado, legal, mas de uma imoralidade que dói no bolso. O exemplo de Belo Horizonte serve para a maioria das cidades do interior de Minas. O delegado teve a infelicidade de deixar tornar-se público o seu prontuário e está sendo crucificado por parte da imprensa que parece sentir prazer em denegrir pessoas como se fossem donos da verdade, vestais.

Tem rádio repetindo o assunto em BH de 5 em 5 minutos, com comentários jocosos, desnecessários, e até infantis. A hipocrisia tomou o lugar da razão e do bom senso neste episódio, revelando mais do que despreparo de alguns profissionais de imprensa, mas desconhecimento do fenômeno que norteia a lógica perversa e imoral das fábricas de multas instaladas no Brasil, no Oiapoque ao Chuí. Conheço dezenas de pessoas de bem, cidadãos exemplares, impedidos de dirigir por capricho de uma lei que não leva em conta a realidade brasileira.

Refiro-me à organização das cidades, a geografia e o modelo de equipamentos utilizados para punir cidadãos, os que merecem punição, que são exceções, e os de bem, que são maioria. Não é por que são irresponsáveis, ou abusaram no trânsito, mas por que é quase impossível viver nas cidades ou transitar pelas estradas sem ser vítima dos radares de tocaia, os pardais escondidos atrás de postes ou galhos de árvores. A pedagogia da multa funciona para lesar o cidadão, e não para educa-lo. E não me venham com a conversa mole de que é só andar na linha…

Menos importante do que o prontuário de multas do delegado é saber se ele é policial diligente, assíduo, competente, justo nas suas ações, se presta um bom serviço aos cidadãos. Se tem capacidade para dirigir o DETRAN de MG. Mais do que os pontos, é a sua dedicação à causa pública, se é um líder capaz de manter equipes motivadas, e se é um servidor honesto, dedicado ao seu ofício. O resto é lero lero, conversa de manicure.

83% das notificações por “excesso de velocidade” na cidade de Belo Horizonte acontecem por uma diferença de 1 a 5 km/h. Ou seja, prova inequívoca, mais do que suficiente para afirmar que existe sim uma indústria da multa trabalhando a favor dos cofres dos municípios e menos em prol da vida. O delegado pode muito bem ter veículos usados por familiares, ou ter cometido infrações no desempenho de suas atividades. O que anularia as multas e a língua afiada de quem tripudia irresponsavelmente contra ele, colocando sua imagem e carreira em risco.

Quanto à acusação de transitar em calçada, pergunta-se: em que circunstâncias isso ocorreu? Falta aos que se apresentam como moralistas, donos da verdade, insensatos, o próprio senso de lógica, a compreensão do fenômeno, menos do que o fato isolado. Ninguém é a favor da desobediência às leis, sobretudo as de trânsito. Porém neste episódio está havendo exageros, julga-se um servidor público com réguas que não são as mais justas, por pura hipocrisia, oportunismo deslavado de gente que envergonha a classe jornalística. Fica o meu protesto!

José Aparecido Ribeiro
Jornalista, blogueiro no portal uai.com.br – DRT MG 17.076
Colunistas das revistas Exclusive, Minas em Cena e Mercado Comum
31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

domingo, 7 de janeiro de 2018

Buracopéu: ruas de Pompeu se tornam intransitáveis, poder publico se cala



Um leitor do blog postou nas redes sociais um vídeo sobre a má conservação das ruas de Pompeu, o vídeo é da Rua Padre João Porto, o estado da via beira a calamidade.


Baixas.


No ultimo mês o primeiro escalão da Prefeitura de Pompeu sofreu duas baixas importantes, ambas na área ligada a obras da Prefeitura. O Secretario de Obras Mauro Mesquita e o de Urbanismo Bernardino Santos, ambos já haviam feito um bom trabalho na administração do Ex Prefeito Chico do Soca, o dois deixaram os cargos.

Há duas versões para o ocorrido, pessoas ligadas a administração dizem que eles foram demitidos por não atenderem as expectativas da atual administração. Já pessoas ligadas aos ex Secretários dizem que eles pediram para sair depois de discordar do descaso em que suas secretarias eram tratadas. Há relatos inclusive que os ex Secretários não eram recebidos pelo Prefeito criando uma situação inusitada.

O blogue não conseguiu contato com a Administração e nem com  os dois Ex Secretários mas se coloca a disposição para publicar a versão de cada um deles. 

Há boatos que os dois foram "fritados" para que as vagas ocupadas fossem preenchidas por pessoas próximas ao atual Prefeito.


Câmara Municipal não se manifesta.


Apesar da Câmara de Vereadores existir para denunciar o que estiver errado nenhum Vereador se pronunciou sobre o estado de calamidade das ruas, os Vereadores que são pagos pelo dinheiro publico para ser a voz do cidadão parece terem ficado mudos, ninguém da Câmara também se pronunciou sobre os episódios de violência que colocaram Pompeu entre as cidades mais violentas do Brasil, nada foi feito pelos Vereadores. 

Nos momentos difíceis os lideres tem o dever de aparecer mas parece que isso não funciona em Pompéu. 

Como está escrito na carta de independência dos EUA " se existe algo errado  quem tem o poder de fazer alguma coisa tem também o dever de faze-lo" mas parece que em Pompeu que tem o poder de fazer alguma coisa preferiu se esconder dentro de seus gabinetes.

Resultado de imagem para policiais mortos em pompeuResultado de imagem para policiais mortos em pompeu ozias


Resultado de imagem para policiais mortos em pompeu ozias

Resposta:


Em uma rede social o Vice Prefeito DR. Evangelos afirmou que a operação tapa buraco será iniciada em breve.

Esperamos que realmente isso ocorra o mais breve possivel

sábado, 6 de janeiro de 2018

Bom Despacho: jovem é executado com mais de dez tiros.

Jovem foi executado com dez tiros perto de casa. Foto redes sociais.
Um jovem foi morto com mais de dez tiros no Bairro Rosário 2 em Bom Despacho na noite desta sexta (5). Segundo informações preliminares"Biliu" estaria na rua com amigos quando foi surpreendido por homens em uma moto que efetuaram mais de dez tiros contra a vítima sendo que cinco acertaram na cabeça. Ele ainda foi socorrido para o Pronto Atendimento mas não resistiu e acabou morrendo.

A violência sem fim que acomete o Centro Oeste Mineiro tomou proporções alarmantes com pessoas sendo executadas quase que diariamente,

Na virada do ano a esposa de um policial militar foi morta e teve a camionete de o corpo queimado pelos bandidos.

A cerca de um mês dois policiais militares e um jovem entregador de sanduíches foram covardemente mortos por um bando que sitiou Pompéu, e apesar do crime ter sido cometido por mais de 12 bandidos, da comoção gerada e das reações nervosas no whatszapp nenhum outro bandido alem de quatro suspeitos foi identificado.

Bons tempos aqueles, quando o Secretario de Segurança de Minas José Rezende despachava seus policiais para prender bandidos em todo o Brasil.

JOSÉ

Relembrando veja a atuação da Policia Mineira no caso da menina Paula Zamboni;




A proibição aos entorpecentes sobrecarrega o sistema carcerário, fortalece as organizações criminosas e enriquece policiais e políticos corruptos

Estado da Califórnia inaugura maior mercado legal de maconha do mundo

O estado da Califórnia, nos EUA, inaugurou, nesta segunda-feira (1º/1), o maior mercado de maconha recreativa do mundo, com dezenas de lojas licenciadas para vender produtos de cannabis a maiores de 21 anos. Analistas projetam que o comércio do entorpecente gerará R$ 1 bilhão de tributos por ano.
Um quinto dos americanos vive em estado que permite a venda de maconha.
Reprodução
Com isso, a Califórnia se torna o sexto estado dos EUA a permitir a venda de maconha. Colorado, Washington, Oregon, Alasca e Nevada foram os primeiros a permitir a comercialização da droga para uso recreativo de forma regulada, licenciada e tributada pelo Estado. Massachusetts e Maine devem seguir no mesmo rumo em 2018.
Como a Califórnia tem 39,5 milhões de habitantes, agora um a cada cinco norte-americanos vive em um estado onde a maconha recreativa é legal para compra, ainda que a transação continue proibida por lei federal.
Porém, grandes cidades como Los Angeles e São Francisco ainda não cumpriram todos os requisitos para permitir a venda de maconha.
Guerra ineficaz
Conforme já demonstrado pela ConJur, a proibição aos entorpecentes sobrecarrega o sistema carcerário, fortalece as organizações criminosas e gera conflitos entre elas.
Resultado de imagem para guerra as drogas charge
uso e a venda de drogas como maconha, cocaína e opiáceos não foram proibidos devido a estudos que apontassem seus malefícios à saúde e à sociedade, mas por motivos religiosos, morais, econômicos e sociais. E o saldo de mais de um século desse combate é pífio: mais violência e mais prisões, sem reduzir o uso dessas substâncias.
Resultado de imagem para guerra as drogas charge
Pior: mais de 70% das prisões em flagrante por tráfico de drogas têm apenas um tipo de testemunha: os policiais que participaram da operação. E 91% dos processos decorrentes dessas detenções terminam com condenação. O problema, para quem estuda a área, é que prender e condenar com base, principalmente, em depoimentos de agentes viola o contraditório e a ampla defesa, tornando quase impossível a absolvição de um acusado.
Além disso, o tráfico de drogas viola o sistema penal brasileiro. Com base na quantidade de droga apreendida, policiais definem se o acusado vai ser classificado como usuário ou traficante, sem se preocuparem em verificar a conduta dele. Isso dá margem a arbitrariedades e dificulta ainda mais o trabalho da defesa.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Pompeu tenta resgatar seus jovens através do Esporte.

Vice-prefeito é agredido a pauladas por jovem que foi pedir emprego


Segundo a PM, agressor foi até Prefeitura de Luz, mas não aceitou a orientação de que deveria prestar concurso público.

Por Mariana Gonçalves, G1 Centro-Oeste de Minas

03/01/2018 19h34  Atualizado há 6 horas

Jovem de 28 anos foi ouvido pela Polícia Civil nesta quarta-feira (3) e liberado (Foto: Polícia Militar)

O vice-prefeito de Luz, no Centro-Oeste de Minas, foi agredido a pauladas nesta quarta-feira (3) por um jovem que de 28 anos. Segundo a Polícia Militar (PM), Antônio Carlos Xavier, o Toninho Xavier (PSDB), foi atacado após orientar o rapaz sobre a necessidade de se fazer concurso público para trabalhar na prefeitura.

A polícia informou que a agressão aconteceu no Centro Administrativo Municipal. Em nota enviada ao G1, a Prefeitura de Luz lamentou o ocorrido e informou que as medidas judiciais cabíveis já estão sendo tomadas. Xavier foi medicado e passou por exames de corpo delito que confirmaram a agressão.

À esquerda, o vice-prefeito de Luz, Antônio Carlos Xavier, ao lado do prefeito Ailton Duarte em cerimônia de posse no início de 2017 (Foto: Reprodução/Prefeitura de Luz)

Ataque

Conforme a polícia, testemunhas disseram que o jovem não aceitou bem o fato de não conseguiu o emprego pretendido e começou a bater no vice-prefeito com um pedaço de pau. Testemunhas também disseram que nesta terça-feira (2) o rapaz já havia procurado a prefeitura para tentar um emprego e recebeu orientação semelhante.

O vice-prefeito sofreu escoriações no lado direito do abdome, braço, ombro direito, cotovelo e coxa. Ele foi encaminhado ao Hospital Nossa Senhora em Luz, onde recebeu atendimento e foi liberado.

Já o agressor foi ouvido na delegacia pela Polícia Civil e liberado. Ele vai responder por crime de lesão corporal.

Confira na íntegra a nota enviada pela Prefeitura de Luz:

"O vice-prefeito e atual secretário de Administração de Luz, Antônio Carlos Xavier foi agredido no prédio onde funcionará o Centro Administrativo Municipal, por um indivíduo. Todas as medidas judiciais cabíveis foram e serão tomadas, uma vez que a agressão aconteceu dentro de um prédio público, com o vice-Prefeito e secretário de Administração, em plena atividade relacionadas ao cargo que ocupa."



terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Crueldade: Corpo de mulher desaparecida é encontrado carbonizado em Abaeté

Policia Civil agoniza e Ministério Publico dá a "Extrema Unção"

Em MG, 95% das delegacias não possuem efetivo suficiente

Promotores visitaram 549 unidades no Estado, e apenas 27 apresentavam estrutura adequada

PUBLICADO EM 02/01/18 - 03h00

WALLACE GRACIANO

Cerca de 95% das delegacias da Polícia Civil em Minas não possuem a quantidade de servidores considerada necessária para que as investigações e o atendimento ao público sejam feitos de forma eficiente. É o que aponta o relatório “O Ministério Público e o Controle Externo da Atividade Policial”, realizado pelo Conselho Nacional do Ministério Público e lançado no mês passado.

O estudo é resultado de vistorias feitas por promotores às delegacias de polícia de todo o país durante o segundo semestre de 2016. Em Minas, das 700 delegacias da Civil cadastradas, 549 (78,43%) foram visitadas. Desse contingente inspecionado, somente 27 unidades (4,92%) estavam adequadas, considerando-se recursos humanos e infraestrutura.

“A situação é realmente essa apontada pelo estudo. Não temos material humano. Chegamos a observar delegacias sem delegados, que têm dois investigadores e um escrivão, além de uma área administrativa. A falta de pessoal faz com que a Polícia Civil fique soterrada”, disse Janaína Dauro, promotora do Ministério Público de Minas Gerais que também participa das visitas técnicas.



Ainda segundo ela, esse cenário favorece a criação de um círculo vicioso: a falta de pessoal compromete a investigação, fazendo com que o infrator fique solto e a sociedade, fragilizada. Dessa combinação vem a sensação de impunidade. “Assim, também não conseguimos desenvolver uma política de segurança pública eficaz”, completou.

Sobre o número de servidores aquém do necessário, Denilson Martins, presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol-MG), afirmou que seria preciso dobrar a quantidade atual do efetivo. “Atualmente, temos cerca de 8.700 policiais civis no Estado, mas a Lei Orgânica da corporação, de 2013, prevê 18,5 mil. Esse baixo contingente impacta diretamente a investigação e a formalização dos inquéritos”, disse.

Resposta. A Polícia Civil, por meio de nota, informou que não divulga o número do efetivo da corporação por questões de segurança, mas destacou que já foi autorizada, em setembro, a realização de concurso para o cargo de delegado, com 76 vagas. O edital sairá em breve. “Dos últimos concursos, mais de mil novos investigadores, médicos-legistas e peritos foram efetivados. Outros 96 investigadores excedentes foram nomeados em setembro e estão passando por curso de preparação na Academia da Polícia Civil”, diz o texto.

Sobre a estrutura física, a corporação esclareceu que mais de 20 delegacias foram inauguradas em 2017, incluindo novas sedes e reformas estruturais. Entre elas está o Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (antigo DI), que foi totalmente reformado e teve investimento de R$ 8 milhões. Também foram adquiridos coletes balísticos, novos computadores, mobiliário, entre outros materiais, que estão sendo entregues aos policiais.

Criação

Novidade. A Polícia Civil informou que criou a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), um grupo devidamente preparado para atuar em operações de alto risco e destinado a apoiar qualquer necessidade da corporação.

Problemas também afetam outros órgãos

Para Frederico Marinho, pesquisador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública da Universidade Federal de Minas Gerais, esse “sucateamento maciço” da Polícia Civil dificulta a atuação do Ministério Público, que precisa da investigação para embasar uma acusação e levar o caso à Justiça.

Já de acordo com a promotora Janaína Dauro, é perceptível que têm chegado menos ocorrências ao Poder Judiciário. “A falta de investigação trouxe a redução de procedimentos no Juizado Especial Criminal. Um caso prático é o de crimes de menor potencial (ofensivo), que estão ficando sem solução. Estamos devolvendo os infratores para suas comunidades”, ressaltou.

A Polícia Civil informou que “trabalha em conjunto com as demais forças de segurança e do sistema de Justiça Criminal para combater diversos crimes, utilizando-se de tecnologia avançada”.

Em Juiz de Fora, na Zona da Mata, por exemplo, foram registrados 134 homicídios em 2017, e o índice de apuração dos casos foi de 82,5%, segundo a corporação.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Mulher desaparece em Abaeté e camionete é encontrada queimada, corpo encontrado pode ser da vítima

Segundo a Policia, no sábado das uma hora da manhã foi encontrada uma Hilux, placas NEY6700 em chamas na cidade de Abaeté, na estrada que liga Abaeté a Cedro do Abaeté.


O veículo pertence a KATIANE ROSA DE JESUS ARAÚJO, esposa de SGT EDIVALDO JOSÉ PINTO, lotado em Martinho Campos. Segundo o militar sua esposa havia saído em tal veículo por volta das 19h00.

Buscas foram realizadas e Katiane não foi encontrada a durante todo o dia.


Porem na noite deste domingo um corpo carbonizado foi encontrado em um local chamado de Morro da Coruja na cidade de Abaeté.  Pericia acionada a comparecer ao local.

Infelizmente o corpo pode ser de Katiane.

O Policia investiga o caso.

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Policia Civil limpa as ruas de Araujos e Perdigão




Operação 'Peloponeso' teve início na manhã desta sexta-feira (29).




Por G1 Centro Oeste de Minas







Mandados de busca e apreensão são cumpridos pela polícia em Perdigão e Araújos



Dezoito mandados de busca e apreensão são cumpridos na manhã desta sexta-feira (29) pela Polícia Civil em Perdigão e Araújos. Nove pessoas foram presas e a polícia apreendeu carros, armas e drogas.


Batizada de "Peloponeso", a operação resulta de dois meses de investigações e é conduzida pela Delegacia Regional de Nova Serrana junto com o 7° Departamento de Divinópolis e o Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (DENARC).



Operação 'Peloponeso' cumpre mandados em Perdigão e Araújos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)


Além do combate ao tráfico de drogas, a operação apura denúncias de homicídios decorrentes da rivalidade de traficantes estabelecidos nas duas cidades.


Carcará caça bandidos no Centro Oeste de Minas.


Ainda de acordo com a Polícia Civil, estão envolvidos no cumprimento dos mandados 60 agentes. A operação utiliza 20 veículos da polícia e um helicóptero.

Ministério Público e UFMG consideram Pompeu e Martinho Campos terra de Índio.

Índios Kaxixo receberão atenção especial.


quinta-feira, 28 de dezembro 2017, às 14h13atualizado em quinta-feira, 28 de dezembro 2017, às 15h28

Grupo discute questões das mulheres KaxixósRaquel Portugal

A UFMG firmou parceria com o Ministério Público Federal de Minas Gerais (MPF/MG) que vai gerar uma série de ações em defesa dos direitos do povo indígena Kaxixó, em Martinho Campos, região central do estado. A ênfase do esforço conjunto recairá sobre os problemas enfrentados pelas mulheres, como aqueles relacionados à saúde mental e à organização política. A demanda foi do MPF/MG, que tem atuado em várias frentes em defesa dos direitos do povo Kaxixó.

Em meados de dezembro, um grupo da UFMG e do Ministério Público visitou a comunidade. Pela Universidade, estiveram  a  pró-reitora adjunta de Extensão, Claudia Mayorga, e as estudantes da pós-graduação em Psicologia Paula Gonzaga e  Juliana Dutra e a graduanda Júlia Oliveira. O MPF foi representado pela assessora jurídica Raquel Nunes e pela antropóloga Beatriz Accioly Vaz. O grupo foi recebido  pelo Cacique Nilvando, pelo vice-cacique Altair e pela enfermeira Karina, indígena kaxixó.

De acordo com a pró-reitora adjunta de Extensão, Claudia Mayorga, "o problema da violação dos direitos indígenas é histórico e enfrentá-lo exige a articulação de diversos atores como o Estado, o Ministério Público, a universidade e outros". Foi estabelecido um cronograma de trabalho que terá início em fevereiro de 2018.

Com Assessoria de Comunicação da Pró-reitoria de Extensão


quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Operação Fênix transforma relacionamento entre polícias Militar e Civil em cinzas.

Resultado de imagem para fenix

Amália Goulart / 27/12/2017 - 06h00: 
A operação Fênix, deflagrada no último dia 19, criou um racha entre as polícias Civil e Militar. O problema caiu no colo do governador Fernando Pimentel (PT). Toda a direção da Polícia Civil (PC) assinou um documento, encaminhado ao petista, no intuito de dar ciência do que considera “fatos graves”. 
A revolta vem da prisão de policiais civis, dentre eles, delegados, feita por policiais militares e rodoviários federais. A Polícia Civil contesta a ação por entender que ela poderia ser feita apenas pela própria corporação. É que em 2015 as polícias assinaram uma espécie de acordo, Resolução Conjunta 196, que prevê a detenção de policiais apenas pela entidade em que são lotados. 
“O combate a ilegalidade se faz em estrito cumprimento a lei. Nesse aspecto a atuação da Polícia Militar desrespeitou o disposto na Resolução Conjunta 196/2015, instrumento assinado pelo Comandante Geral da Polícia Militar, juntamente com o Secretário de Estado, Chefe da Polícia Civil e Comandante do Corpo de Bombeiros Militar, a qual determina que a condução de integrante dessas instituições deve se dar pela própria instituição, de forma a garantir uma cooperação e boa relação entre as forças de segurança, situação essa desejada por todos nós mineiros. A Polícia Civil, até por atuar sempre nos ditames legais, cumpre com rigor o disposto na mencionada Resolução Conjunta e cobra firmemente das demais instituições a mesma observância”, diz trecho do documento assinado pela cúpula da PC.

Resultado de imagem para pc vs pm
Nele, os delegados e inspetores pedem ao comandante Geral da Polícia Militar e à Corregedoria a “instauração de instauração de procedimento disciplinar contra os comandantes das áreas envolvidas pela inobservância do disposto na resolução”. A PC também acionou o Conselho Nacional de Justiça e o Ministério da Justiça, para providências envolvendo a Polícia Rodoviária Federal. 
Entre os delegados que assinam o documento estão o Chefe da Polícia Civil, João Octacílio Silva Neto, e o adjunto, Rogério de Melo Franco Assis Araújo. 
A operação Fênix contou com a atuação de 500 policiais militares e 150 policiais rodoviários federais. Foram cumpridos 200 mandados, sendo 136 de prisão preventiva. Dez dos presos são delegados. 
A ação foi desencadeada pelo Ministério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco). O Ministério Público acusa os envolvidos de crimes como falsidade ideológica, corrupção passiva e ativa, roubo, obstrução à Justiça e até tráfico de drogas.
A Fênix teve como base a cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. 
O delegado Rogério de Melo expediu um memorando a todos os chefes de departamentos da Polícia Civil pedindo, em um prazo de 24 horas, informações sobre possíveis arbitrariedades cometidas durante a operação. 
A Polícia Militar, por meio de nota, informou que “apoiou uma operação de titularidade do Ministério Público. As conduções foram determinadas em ordem judicial, que tem força de lei”.
Ou seja, nas entrelinhas fica a ideia de que um acordo entre as corporações não tem força de lei. 
Enquanto as policias brigam a violência avança em Minas Gerais

BOM DESPACHO: Família recebe doações após reportagem do blogue e da TV Alterosa



A família que teve a casa incendiada  recebeu ajuda da comunidade e repassa a outras familias parte dos presentes que recebeu.

Graças a você leitor esta família teve um Natal feliz.

O blogue agradece.

segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Pompeu, violência sem fim: sobrinho do Prefeito é executado a tiros na noite de Natal

Resultado de imagem para luto violencia
O Jovem Alisson covardemente executado em Pompeu
Alisson Alves Campos, de 23  sobrinho do atual Prefeito de Pompéu Ozeas Campos foi vítima de uma emboscada  no Bairro Cruz das Almas em Pompéu. Um adolescente de 16 anos que estava com ele não se feriu. Suspeitos não foram identificados.


De acordo com a Polícia Militar (PM), populares denunciaram, na madrugada desta segunda-feira (25), que ouviram barulho de disparo de arma de fogo no Bairro Cruz das Almas. Ao verificar a denúncia, os militares encontraram, próximo ao trevo de acesso a MG-420, uma motocicleta caída no chão.


Em seguida apareceu o adolescente contando que ele e o amigo estavam no veículo quando um carro se aproximou, uma pessoa desceu e anunciou o assalto, atirando em seguida. O adolescente correu para uma casa onde pediu socorro e o jovem correu para um terreno.


No terreno os militares encontraram a vítima com uma perfuração no braço e outra no tórax. Uma ambulância municipal foi acionada e o levou para o Pronto Atendimento. Posteriormente ele foi transferido para um hospital em Sete Lagoas em estado grave onde acabou falecendo.


O adolescente ainda disse para a PM que, após os disparos, os suspeitos fugiram sentido ao Bairro Aritana e não foram localizados. A motocicleta que as vítimas estavam foi apreendida e levada para o pátio credenciado ao Detran.

Ajude a capturar os assassinos, o blog recebeu a denuncia de que os autores ocupavam um carro branco com o final da placa 0514, se você tiver informações ligue  190 ou 181, pode ser de forma anônima.

O blogue leva suas condolências aos familiares e amigos do jovem vitima de mais essa tragedia em Pompeu.

Segundo informações o enterro será as 21 horas sendo que o corpo está sendo velado na Igreja Assembleia de Deus em Pompeu.

sábado, 23 de dezembro de 2017

Um bom exemplo para Minas: Suspeito de matar PM é retirado de ambulância e executado por grupo armado



Homem estava sendo transferido para Palmas, quando ambulância foi interceptada. Ele é um dos suspeitos de matar policial em Porto Nacional.

Por G1 Tocantins

23/12/2017 11h08  Atualizado há 10 horas

Um dos suspeitos de matar o policial militar Rubim Monteiro Lopes, de 33 anos, foi assassinado a tiros na madrugada deste sábado (23). Daniel Ferreira de Souza tinha sido ferido pelo militar e estava sendo transferido para Palmas em uma ambulâcia. A PM informou que o veículo foi interceptado na TO-050 por homens armados, que atiraram em Daniel.

O cabo da PM foi morto na noite desta sexta-feira (22). Ele estava de folga e trafegava em uma motocicleta na rua da casa onde morava, em Porto Nacional, quando foi atingido por tiros. O policial também foi agredido com pedaços de pau e pedras.

Mesmo ferido, o policial conseguiu atirar e atingiu um dos suspeitos. Segundo a Polícia Militar, Daniel estava sendo transferido para Palmas, onde passaria por uma cirurgia, mas a ambulância foi parada na rodovia. A PM disse que homens armados e ainda não identificados desceram de um carro de cor preta, tiraram o suspeito da ambulância e o mataram a tiros.

O corpo foi levado para o IML de Palmas.

 



quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ladrão tenta assaltar ônibus da Viação Sertaneja e é morto a tiros por Policial passageiro



Um homem invadiu um ônibus da Viação Sertaneja que fazia o trajeto Unai a Belo Horizonte na manhã desta quarta feira, ao anunciar o assalto ele foi surpreendido por um policial que fazia o trajeto como passageiro.


O policial reagiu e acabou matando o ladão,  os outros passageiros se assustaram mas aplaudiram a atitude do policial.

Azarados.


A alguns messes  uma quadrilha especializada em roubar ônibus que retornavam do Paraguai invadiram por engano um ônibus que levava quarenta policiais civis para uma manifestação em Brasilia não deu outra, quatro foram mortos na hora e outro fugiu baleado e foi encontrado alguns dias depois em um matagal próximo com o corpo parcialmente devorado pelo urubus.
Os policiais acabaram perdendo a manifestação.