Postagem em destaque

Só no Brasil: Para não serem presos Policiais tinham de se deixar golpear por louco com facão em Bom Despacho.

Vítima estava ameaçando matar mulher e sogro na zona rural da cidade. No local o homem tentou atingir os militares com a arma. Policiais ...

terça-feira, 31 de agosto de 2010

OS DEZ ERROS QUE LEVAM POLICIAIS EXPERIENTES À MORTE


Tradução e adaptação: Israel Pereira Coutinho

De acordo com a “National Law Enforcement Officers Memorial Foundation” os dez erros que tem levado policiais experientes à morte são:

ATITUDE – Se você não está concentrado no trabalho ou leva os problemas pessoais quando sai a campo, você está cometendo erros. Isso pode custar sua vida ou dos seus parceiros.
CORAGEM DE TOMBSTONE* – Ninguém tem dúvidas que você é corajoso. Mas se a situação permitir – AGUARDE a chegada do reforço. Você não deve iniciar uma diligência perigosa sozinho.
NÃO DESCANSAR O SUFICIENTE – Para trabalhar você deve estar alerta. Dormir ou estar sonolento durante o trabalho não é apenas contra o regulamento, mas você se expõe, expõe a comunidade e os seus parceiros.
ESTAR MAL POSICIONADO – Nunca permita que alguém que esteja sendo abordado ou detido te conduza para uma posição de desvantagem. Sempre esteja atento quanto à sua posição. Mantenha a vantagem. Cada chamada é uma chamada, cada abordagem é uma abordagem. Não caia na rotina.
SINAIS DE PERIGO – Como um policial você deve reconhecer os “sinais de perigo”. Movimentos rápidos e carros suspeitos são avisos que podem te alertar para prestar atenção e se aproximar com cautela. Conheça sua comunidade e atenção para onde olha e sempre observe se há algo de errado.
FALHA AO OBSERVAR AS MÃOS DO SUSPEITO – Ele é capaz de alcançar alguma arma ou te atacar com as mãos? O único meio dele alcançar uma arma ou te atacar é usando as mãos.
RELAXAR PRECOCEMENTE – Observe cuidadosamente. Você tem certeza que a ocorrência acabou. Não tenha pressa em relaxar simplesmente porque a ameaça imediata e aparente foi neutralizada.
USO IMPRÓPRIO OU O NÃO USO DAS ALGEMAS – Veja se a mãos que podem matar estão seguramente algemadas. Uma vez feita a prisão, algeme o prisioneiro imediata e corretamente.
NÃO FAZER A BUSCA OU FAZÊ-LA INADEQUADAMENTE – Há muitos lugares para se esconder armas e, se você falhar na busca, poderá pagar com sua própria vida ou a dos seus parceiros. Muitos criminosos portam diversas armas e estão preparados para usá-las contra você.
ARMA SUJA OU INOPERANTE – Suas armas estão limpas? Elas funcionam? E a munição? Quando foi o último tiro que você deu no estande ou em combate? Qual o sentido de portar qualquer arma de fogo que você não sabe se funcionará quando mais precisar?

Perícia de SP conclui laudo sobre assassinato de Mércia Nakashima



Dinâmica do crime deve apontar Mizael como executor, segundo promotor.
Documento de 200 páginas será entregue hoje a Polícia Civil, MP e Justiça.

A perícia da Polícia Técnico-Científica de São Paulo concluiu na madrugada desta terça-feira (31) o laudo sobre como a advogada Mércia Nakashima foi assassinada. O documento de quase 200 páginas, sendo 20 com o relatório da dinâmica da cena do crime e o restante com o resultado de mais 13 exames e análises, será entregue à Polícia Civil, na capital paulista, ao Ministério Público e à Justiça, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Segundo o Ministério Público, a conclusão do laudo com o passo a passo do crime deve apontar o advogado e policial militar reformado Mizael Bispo de Souza como assassino da ex-namorada Mércia. O motivo teria sido ciúmes. De acordo com o documento, o advogado teria sido auxiliado pelo vigia Evandro Bezerra Silva. Os dois negam o crime e estão em liberdade.

Relatório
O relatório do laudo de Pattolli também pode indicar uma prova técnica que colocaria Mizael na represa de Nazaré Paulista (SP), onde Mércia morreu afogada. Essa prova técnica foi obtida pelos peritos do Instituto de Criminalística (IC). A perícia do DHPP e a perícia do IC são subordinadas à Polícia Técnico-Científica de São Paulo.

O corpo de Mércia foi localizado em 11 de junho deste ano, na represa. Um dia antes, o veículo dela havia sido encontrado submerso no mesmo local. A mulher havia desaparecido de Guarulhos em 23 de maio.

O laudo com a dinâmica da cena do crime será entregue na manhã desta terça ao delegado Antônio de Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que presidiu a investigação. Depois, ele, o perito e o promotor Rodrigo Merli Antuntes vão se encontrar na sede do MP, em Guarulhos. A prova que coloca Mizael na cena do crime será divulgada após a reunião.

Mais tarde, o laudo segue para o juiz Leandro Bittencourt Cano, no Fórum de Guarulhos, para ser anexado ao processo.

Pericia em sapato pode ser decisiva.

De acordo com ele, só dois pares do acusado foram retirados da casa dele. O critério foi apresentar algum vestígio de terra. Apesar disso, Olim afirmou que os calçados já tinham sido limpos quando a polícia foi à casa dele, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e foi preciso o uso de um microscópio para fazer as análises.

Segundo a perícia, a amostra de uma alga que tem na represa foi levada para o Instituto de Botânica da Universidade de São Paulo (USP). Ali, os técnicos identificaram o gênero do vegetal. Em seguida, foi realizado o confronto com a alga encontrada na sola de um dos pares de sapato localizado na residência de Mizael.

O laudo também concluiu que, para a alga ser encontrada no sapato, a pessoa teria que entrar na represa. “Ela é subaquática. Então não basta andar na margem”, afirmou o Pattoli. Segundo ele, o vegetal não cresce na beirada da represa por causa do excesso de luz. Isso significa, para os peritos, que a pessoa que usava o sapato entrou na água.

Segundo a perícia, existe a possibilidade de essa alga crescer em outras represas, mas ela é bastante comum na de Nazaré Paulista. "Existem umas particularidades, umas características dessa alga", afirmou o perito. Pattoli contou que a amostra encontrada no sapato de Mizael é recente, que poderia coincidir com a época do crime.
No mesmo calçado, Pattoli disse que foram encontradas manchas de sangue e um pequeno pedaço de osso, mas não foi possível realizar o exame de DNA por causa da pouca quantidade de material. Também havia chumbo no calçado.

Os peritos localizaram dois projéteis no carro da advogada, ambos disparados pela mesma arma, provavelmente de calibre 38. Nos dois havia material orgânico e, em um deles, fibra da blusa usada por Mércia no dia do desaparecimento. Isso indicou para a perícia a trajetória da bala, de baixo para cima, atingindo o braço e, depois, o maxilar da vítima.


O porta voz dos Peritos de São Paulo fala sobre os vestígios da presença de Misael no local do crime constatados no laudo pericial.

O advogado de Mizael, Samir Haddad Júnior, disse que a alga “não prova nada”, porque não é exclusividade da represa de Nazaré Paulista. “São coisas que não batem, não ligam o Mizael à cena do crime. A defesa está tranquila, não me trouxeram a prova contundente. Eu respeito a perícia, só acho que não prova nada”, afirmou na tarde desta terça-feira (31).

Amante nega participação em homicidio.



José Roberto amante da esposa de Cláudio Martins nega particiçaõ no crime que chocou a cidade de Perdigão, Oeste de Minas. Na madrugada desta sábado o jovem pintor Cláudio Martins da Silva de 23 anos foi executado com dois tiros de escopeta na Avenida Nossa senhora da Saúde, no Bairro Bela Vista, um bairro de classe média de Perdigão.
José Roberto foi preso com duas armas entre elas uma espingarda que pode ter sido usada no crime.
A pericia esta examinando as armas e o resultado sairá nos próximos dez dias.
José roberto foi preso nesta quarta (25) em flagrante por porte ilegal de armas e conduzido para a cadeia de Nova Serrana.

sábado, 28 de agosto de 2010

Em confronto, polícia mata dois suspeitos de assassinato de delegado


Um criminoso conseguiu fugir após troca de tiros com a polícia.
Delegado foi morto na terça-feira (24), durante o expediente.

Dois suspeitos do assassinato do delegado José Antônio Zuba Oliva foram mortos em um confronto com a polícia em Pirabeiraba, em Santa Catarina, nesta quinta-feira (26). Um terceiro suspeito conseguiu fugir.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, um policial rodoviário em Guaratuba (PR) abordou três homens em um ponto de ônibus na PR-412. O trio atirou no policial, que conseguiu se esconder atrás das árvores. Na troca de tiros, um suspeito foi ferido.

Os criminosos pegaram o carro da polícia e fugiram em direção a Garuva (SC). Na fuga, eles abandonaram o carro e pegaram outro veículo em uma casa da região. Uma mulher foi mantida refém e obrigada a dirigir para o grupo.

Um helicóptero da Polícia Militar de Santa Catarina localizou o veículo dos fugitivos, que logo foi cercado pela PM em Joinville (SC). Em nova troca de tiros, dois suspeitos foram mortos. O terceiro fugiu a pé e está sendo procurado pela polícia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, a motorista do carro também foi baleada e está internada no Hospital São José, em Joinville, em estado grave.

O delegado José Antonio Zuba Oliva foi morto durante o expediente, na terça-feira (24). Ele e mais duas investigadoras foram até um camping verificar uma denúncia de que havia um grupo armado no local. A equipe foi recebida a tiros. Um funcionário público que estava com os policiais também morreu.

Um homem foi preso logo depois do crime. Segundo a polícia, ele é fugitivo de uma delegacia de Niterói (RJ) e teria confessado participação no crime.

Execução em Pompéu deixa população apreensiva.


Mais um crime praticado por motoqueiros atordoou a população de Pompéu nesta quarta (25). Evandro Machado foi morto covardemente sem nenhuma chance de defesa em um bar no Bairro das Populares. Evandro estava acompanhado de duas amigas quando um motoqueiro se aproximou com o garupeiro e realizaram vários disparos contra a vítima que não teve a menor condição de se defender. Por pouco os tiros não atingiram uma criança que se encontrava junto com sua mãe no local. Este tipo de crime se tornou comum na cidade, foram mais de 5 execuções e os criminosos até agora não foram identificados. Segundo a Policia Civil o crime pode estar ligado a máfia do jogo do Bicho que é muito forte na cidade e transmite o resultado até pelas rádios da cidade.

Evandro, segundo as informações colhidas pela policia, estaria em conflito com os proprietários de outras bancas. A comunidade pompeana está apreensiva, pois Pompeu se tornou uma cidade sem lei onde pistoleiros assumiram o lugar dos juizes e decidem quem devera morrer ou viver. Pompeu recebeu recentemente 5 novos investigadores, pessoas executadas em locais públicos a qualquer hora do dia é como um tapa na cara da Policia pompeana, espera-se que ela reaja com a firmeza que o caso requer pois, caso contrario ficara desmoralizada.
Leitor, ajude a investigação, qualquer informação ligue 181 ou 190, seu nome será mantido em sigilo.
Nesta ultima quarta feira Evandro foi morto, amanhã poderá ser você, ou alguém de sua família.
Ajude a por um basta na violência em Pompeu.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Mulher invade Secretaria da Educação de Pompéu e tenta esganar funcionária.


O fato fez lembrar a famosa frase do saudoso Dr. Osvaldo, antigo médico e filósofo que tratou de praticamente todas as famílias de Pompéu. Ele dizia: há coisas que só acontecem em Pompéu e em Nova York e que se Pompéu fosse cercado por muros, se transformaria em um hospício. Por sorte, até hoje, ainda não atiraram nenhum avião em edifícios em Pompeu como aconteceu nas torres gêmeas em Nova York. Mas, o que aconteceu em Pompéu nesta segunda feira, certamente não deve nunca ter ocorrido em Nova York: uma mulher invadiu a Secretaria da Educação aos gritos e a procura de um resultado de uma Mamografia, depois de revirar as gavetas do locval pegou um livro de anotações da secretaria. Ao ser abordada pela funcionaria do local atracou-se com ela agarrando-a pelo pescoço tentando esgana-la. Com a intervenção de outros funcionários, a mulher saiu em disparada e invadiu uma casa das proximidades que pertencia à Advogada Verônica fazendo uma criança refém. Felizmente, após uma breve negociação, a senhora se rendeu a polícia. Aos plantos alegou que estava a muito tempo esperando pelo resultado do exame e teria errado de Secretaria pois seu alvo seria a da Saúde.

Por sorte a "invasora" não portava armas e nem explosivos. Ela foi presa em fragrante e conduzida para a Delegacia da cidade.
Passado o susto as funcionárias do município voltaram ao trabalho preparadas para o próximo episódio. "Do jeito que andam as coisas aqui em Pompéu vamos recomendar ao Prefeito que forneça um kit de segurança para os servidores da Prefeitura e que os mesmos possam fazer um curso de Kumg Fu' ironizou o Vereador Experidião Porto.

Um fato como este certamente iria deixar atônito até mesmo o sábio Dr. Osvaldo. é Isso é Pompéu com seus Gênios e seus loucos.

Delegado é morto a tiros no Paraná

Segundo governo, ele saiu para verificar denúncia.
Policial foi baleado quando chegava a camping.

O delegado José Antonio Zuba Oliva foi morto a tiros, nesta terça-feira (24), em Ponta do Paraná (PR). Segundo a Secretaria Estadual da Segurança Pública, ele saiu da delegacia para verificar uma denúncia de um grupo armado que estaria em um camping. Ao chegar ao local, foi baleado.

A secretaria diz que um funcionário público que estava com o delegado também ficou ferido. Os criminosos chegaram a render dois investigadores. Depois, o grupo fugiu, sem os reféns. A polícia procura pelos envolvidos no caso.

domingo, 22 de agosto de 2010

Mulher salva cachorro jogado no Rio Tietê pelo dono na Grande SP

O vira-lata Tobias foi jogado no Rio Tietê, de ponte em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, porque comeu os ovos que a galinha do dono dele havia botado (Foto: Mariana Albano/Arquivo Pessoal)

Para felicidade do vira-lata Tobias, a administradora de empresas Mariana Albano, de 28 anos, estava no lugar certo, na hora certa. Por volta das 9h30 de quinta-feira (19), quando se dirigia ao trabalho, em Guarulhos, na Grande São Paulo, ela viu quando o cachorro foi jogado pelo próprio dono no Rio Tietê, de uma ponte no centro de Mogi das Cruzes. “Eu estava passando pela ponte de carro e vi três pessoas olhando para baixo. Eu cheguei a ver o cachorro caindo”, contou.

Inconformada, ela parou e desceu do carro. “Questionei as pessoas e uma senhora me apontou o homem que tinha jogado o cachorro. Era um senhor entre 60 e 70 anos. Não era um homem em situação de rua, mas dava para perceber que era alguém carente”, disse Mariana. Em seguida, ela começou a discutir com ele, acusando-o de ter cometido um crime ao jogar o animal no rio.

“Ele me disse: ‘O cachorro é meu. Eu mato na hora que eu quiser’. Ele contou que tinha outros cinco cães e que sabia cuidar deles”, relatou Mariana. Segundo ela, a justificativa dada para que Tobias fosse jogado no rio era porque ele tinha comido os ovos botados pela galinha dele. “O cachorro devia estar morrendo de fome. Ele está muito magro, abatido”, disse a administradora.

Mariana, então, começou a chorar e a gritar, pedindo ajuda para que o cachorro não morresse afogado. O homem, vendo o desespero dela, a ameaçou. “Ele veio pra cima de mim, ameaçando me bater, quando peguei o celular e disse que iria chamar a polícia. Eu gritava e chorava e, mesmo assim, ninguém parou para ajudar.” Em seguida, o homem fugiu de bicicleta.

A segunda parte do drama teve início diante da resistência da polícia em atender a ocorrência. Ela, inicialmente, foi orientada a acionar o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) do município. Ao afirmar que se tratava de um crime federal maltratar animais, conseguiu que fosse enviada uma equipe ao local. Em seguida, ligou para o Corpo de Bombeiros.

Enquanto isso, Tobias lutava para não ser arrastado pela correnteza nem morrer afogado. Com muito esforço, ele conseguiu nadar até a margem do rio, cujo ponto é ladeado por muros de empresas. “Não tinha como ele sair de lá. Tentei chegar próxima da margem através do muro de uma fábrica, mas a pessoa que me atendeu na porta disse que eu não poderia entrar, que aquilo era uma propriedade privada. Eu, às lágrimas, disse que entendia. No entanto, eu precisava resgatar o cachorro, que iria morrer e se ele preferia isso a me deixar entrar”, contou.

Homenagem

Os bombeiros chegaram pouco tempo depois. Segundo Mariana, um deles desceu por uma corda até a margem do rio e conseguiu atrair o cachorro, que estava assustado. Depois, amarraram o cachorro por uma corda e conseguiram erguê-lo até a ponte. Aos policiais, ela forneceu a descrição do homem que jogou o cachorro no rio e, em seguida, entrou em contato com a Delegacia Regional de Proteção do Alto Tietê, localizada em Mogi das Cruzes. “Em cinco minutos, o delegado veio ao local me atender. Tiramos fotos do cachorro e ele garantiu que iria divulgar o caso para encontrar o responsável."

O cachorro ganhou o nome de Tobias em homenagem ao sargento dos bombeiros que o tirou do rio, de acordo com a administradora. O animal foi levado para a casa da mãe, também em Mogi das Cruzes, onde foi alimentado e medicado. O próximo passo agora será encontrar um novo lar para o cão. “Vamos deixá-lo prontinho para ser doado.”

Apesar de já ter retirado das ruas e ter conseguido doar mais de 20 gatos e cerca de dez cachorros, ela não se considera uma protetora de animais. “Era algo que eu fazia individualmente, sem pedir qualquer ajuda. Faz pouco tempo que descobri na internet essa rede de protetores”, afirmou.

No dia 23 de dezembro de 2009, ela resgatou um cão da raça fila que viu desmaiado no acostamento da Rodovia Mogi-Dutra. “Ele estava machucado quando o encontrei. Depois que ele foi tratado e alimentado, ele dormiu por três dias seguidos. Agora, está na minha mãe também. Dei o nome de Klaus, em homenagem a Santa Klaus, porque o encontrei perto do Natal. É o cão mais doce que já vi”, contou.

Em Pompeu este drama é comum.

Na cidade de Pompéu, Oeste de Minas, as ruas se encontram cheias de animais, lá seus donos por razões diversas não os jogam no rio mas , simplesmente os soltam nas ruas. Imaginem só o sofrimento destes animais que alem de serem abandonados por quem eles mais amam ainda passsam fome por diversos dias até surgir alguém com um coração semelhante a da senhora Mariana Albano que salvou Tobias. Nossas ruas estão cheias dos nossos Tobias mas vazias das Marianas, pobres animais.
video

sábado, 21 de agosto de 2010

Violência muda de Nova Serrana para Perdigão.



Com um policiamento a cada dia mais reforçado a cidade de Nova Serrana, Oeste de Minas, está a mais de 60 dias sem registrar um homicídio, isso impressiona pois ocorriam em média de dois a três crimes por semana. Isso se deu devido a uma conjuntura de fatores, a sociedade se mobilizou e o poder público respondeu com um maior efetivo policial. O que é uma boa noticia para os moradores de Nova serrana se tornou uma má noticia para os seus vizinhos de Perdigão e Araújos. Enquanto Nova Serrana conta com dois Delegados de Polícia e dezenas de policiais civis e militares suas vizinhas Araújos e Perdigão não conta sequer com um único Delegado, o resultado não poderia ser outro, a violência e os bandidos estão migrando para esta pequenas cidades juntos com as fábricas de calçados que também se mudaram de de Nova Serrana.

Na madrugada desta sábado o jovem pintor Cláudio Martins da Silva de 23 anos foi executado com dois tiros de escopeta na Avenida Nossa senhora da Saúde, no Bairro Bela Vista, um bairro de classe média de Perdigão.
Cláudio deixou esposa e filho.
A Pericia esteve no local "foi um crime muito violento, a vítima não teve a menos condição de se defender sendo alvejado por dois tiros ou mais que provocaram mais de
50 perfurações em seu corpo pelos chumbos" afirmou o Perito Experidião Porto.
A policia ainda não tem suspeito do crime.

Por incrivel que pareça não é em Nova Serrana.


Um morador gravou a ação de criminosos na manhã deste sábado (21) em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Um caminhão de lixo foi usado por criminosos, que correram da polícia em direção ao Hotel Intercontinental. Uma mulher morreu. De acordo com a a Secretaria de Segurança Pública do Rio, ela estaria junto com os criminosos.

Os criminosos invadiram o hotel e fizeram, de acordo com o tenente-coronel Lima Castro, cerca de 30 pessoas reféns no hotel. Após negociações com a Polícia Militar, dez suspeitos foram presos.

A PM ainda faz uma varredura no hotel, já que, de acordo com o coronel, há possibilidade de haver algum criminoso dentro do hotel

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Advogado de Bruno que "fala pelo cotovelo" chama delegado de 'Neandertal'


O advogado Ércio Quaresma se referiu em seu blog, nesta sexta-feira (20), ao delegado Edson Moreira como “Neandertal”. A citação foi feita em um documento publicado que, segundo o advogado, é a defesa prévia de Bruno Fernandes, réu no processo sobre desaparecimento e morte de Eliza Samudio. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais, até as 18h desta sexta-feira (20), não confirmava o recebimento do documento, que, segundo o advogado, foi protocolado nesta quinta-feira (19).

O Tribunal de Justiça confirmou que Quaresma protocolou, nesta quinta-feira (19), as defesas de Dayanne Souza, Wemerson Marques – o Coxinha, e Luiz Henrique Romão – o Macarrão. O advogado ainda defende Elenilson Vitor da Silva, Flávio Caetano, Fernanda Gomes de Castro, e o goleiro Bruno.

No documento publicado no blog, o advogado relacionou os cinco delegados que participaram do inquérito como testemunhas. E colocou, ao lado de cada nome, apelidos. Para Edson Moreira, Quaresma colocou “Neandertal”; para Wagner Pinto, “Mudinho”; para Júlio Wilke, “Galinho de briga”; para Ana Maria dos Santos, “Mega Hair”; e para Alessandra Wilke, “Paquita”. Às 18h11 desta sexta-feira, o advogado postou em seu perfil no Twitter a seguinte mensagem: “CONCERNENTE AOS CARINHOSOS APELIDOS QUE DESTINEI AS INDIGITADAS PESSOAS, TALVEZ JÁ OS TRATASSEM ASSIM. QUEM SABE? (sic)” .

Caveira encontrada em santo Antônio do Monte pode ser de traficante.

Fotos jornal Gazeta Montense.

Foi encontrada nesta quarta feira, na zona rural de Santo Antônio do Monte, Oeste de Minas, uma caveira e os ossos de um corpo já decomposto. A Pericia esteve no local e constatou que havia perfurações no crânio possivelmente causadas por tiros. Os ossos foram recolhidos para teste de DNA para confirmar sua identificação. Segundo o Delegado daquela Comarca Bel. Ivan há grande possibilidade dos ossos serem de Vicente de Paula Santos conhecido como neguinho, de 26 anos natural de Itabira.
 
Posted by Picasa

Três homens foram presos sendo que dois confessaram que mataram Neguinho devido a uma disputa pelo controle de pontos de venda de drogas na cidade.

Delegacia 100%

A delegacia de Santo Antônio do Monte comandada pelo jovem Delegado Ivan alcançou com a elucidação deste crime o impressionante índice de 100% de apuração ou seja, todos os homicídios ocorridos na cidade nos últimos dois anos foram apurados. Mesmo com pequeno numero de policiais os índices da delegacia de Samonte, como é chamada carinhosamente a cidade, se destaca em relação as demais delegacias de Minas, segundo o Delegado Ivan a formula para o sucesso é uma só: trabalho em equipe com respeito reciproco e valorização de todos os servidores da casa, da faxineira da Delegacia ao Delegado titular. Esperamos que a formula que deu certo na DP de Samonte seja copiada pelas outras delegacias mineiras.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Michel Temer usa invasão da Câmara como desculpa para não votar Pec 300.


A Câmara dos Deputados não terá mais sessão para a votação de projetos até as eleições. A medida foi tomada depois da invasão do salão verde da Casa, que aconteceu na terça-feira (17).
Os manifestantes continuam no local e a sessão da tarde desta quarta-feira (18) foi cancelada. Com isso, o “esforço concentrado” prometido pela Casa fracassou novamente. Desde julho, quando entrou em recesso, o plenário da Casa não aprovou nenhum projeto.

A assessoria do presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), atribuiu o cancelamento a questões de segurança. Segundo a assessoria, durante a invasão, servidores da Casa teriam sido agredidos pelos manifestantes e não haveria segurança para realizar a sessão no plenário. Contribuiu também para o cancelamento a falta de acordo entre os líderes sobre a pauta.

A manifestação na Câmara é realizada por policiais, bombeiros e agentes penitenciários. Eles cobram a votação de projetos de interesse de suas categorias. A primeira proposta cria um piso salarial nacional para policiais e bombeiros. A proposta já foi aprovada em primeiro turno, mas por alterar a Constituição tem de passar por nova votação antes de seguir para o Senado Federal.

Depois de ser invadida Camara dos Deputados chama Policia que ganha bem para conter Policia que ganha mau .

136 policiais militares de Brasilia que ganham 4 mil reais por mês vão fazer a segurança na área externa da Câmara para impedir a manifestação dos policiais dos demais estado que ganham em torno de mil reais por mes.
Os manifestantes passaram a noite no salão verde da Câmara.

Temendo uma nova invasão, a Polícia Legislativa, responsável pela segurança da Câmara dos Deputados, pediu reforço à Polícia Militar do Distrito Federal. Nesta quarta-feira (18), 136 policiais militares foram enviados à Câmara para fazer a segurança da área externa do prédio. O objetivo é impedir novas invasões ou apoio aos manifestantes que já estão na Câmara.

Nesta terça-feira (17), cerca de 400 policiais, bombeiros e agentes penitenciários invadiram o salão verde da Câmara, espaço que dá entrada para o plenário da Casa.

Eles cobram a votação de projetos de interesse de suas categorias. A primeira proposta cria um piso salarial nacional para policiais e bombeiros. A proposta já foi aprovada em primeiro turno, mas por alterar a Constituição tem de passar por nova votação antes de seguir para o Senado Federal.

A segunda proposta transforma os agentes penitenciários em polícia penal. Esta proposta também precisa de dois turnos e sequer entrou na pauta de votação. Os manifestantes, que passaram a madrugada na Câmara, prometem ficar por mais tempo.

O presidente da Confederação Brasileira dos Trabalhadores da Polícia Civil, Jânio Gandra, afirmou que pretende reforçar o contingente de manifestantes. "Nós vamos trazer mais pessoas de todos os estados". Segundo ele, "há possibilidade de manter a ocupação, mesmo sabendo que os deputados não estão em Brasília para votar".

De acordo com Jânio Gandra, se não houver convocação de sessão extraordinária para votar os projetos de interesse dos manifestantes, a mobilização continuará.

Policiais prometem acampar no salão verde da Câmara


Os cerca de 200 policiais que, após violência, invadiram o salão verde da Câmara nesta terça-feira (17) prometem passar a noite acampados no local. Eles querem a votação e a aprovação de duas propostas de emenda à Constituição. A PEC 300 cria o piso nacional dos policiais civis e militares e bombeiros no país. A PEC 308 transforma os agentes prisionais em “policiais penais”.

De acordo com o presidente da Confederação Brasileira dos Trabalhadores da Polícia Civil, Jânio Gandra, eles vão ficar acampados no local até as PECs serem votadas. Ele culpou os líderes do governo e da oposição pelo tumulto.

“Estamos ocupando pacificamente. Amanhã, está marcada uma sessão às 14h, mas sabemos que não vai dar quorum. Estão brincando com dinheiro público”, afirmou Gandra.

O presidente da entidade demonstrou desconfiança nos atuais deputados. E afirmou que não se importará se, em represália à invasão, os parlamentares rejeitarem as PECs ou deixarem-nas na gaveta. “Nós não fazemos questão que esses parlamentares votem”, deu de ombros Gandra. “Podem rejeitar, podem deixar de votar, que será mais um desserviço dessa Casa.”

Desconhecimento

Gandra disse que os policiais invadiram com o objetivo de entrarem na galeria do plenário. Entretanto, a sessão já havia terminado quando os manifestantes invadiram o local. “Mas a gente não sabia”, garantiu Gandra.

O presidente da entidade chegou a dizer que não houve violência. “Eles bateram. Vocês não viram”, disse Gandra. Questionado sobre o empurra-empura, ele justificou: “Claro, a gente queria entrar e eles não deixaram”.

Após violência, policiais invadem salão verde da Câmara

Inconformados com a falta de votações no esforço concentrado da Câmara, policiais que pressionam pela aprovação de piso salarial entraram em conflito com seguranças da Casa na noite desta terça-feira (17).

Houve empurra-empurra no Anexo II da Câmara. Policiais e seguranças trocaram gritos, se agarraram. Depois de muito tumulto, a segurança permitiu a passagem dos policiais - que exigem a aprovação do segundo turno da PEC 300, proposta que, inicialmente, previa um custo bilionário aos cofres públicos.

"Tem policial aí. E se um deles estiver armado?", comentava um dos seguranças, mais à retaguarda, ao lado da reportagem do Congresso em Foco.

Os policiais entraram correndo pelo corredor que hospeda galerias de arte na Casa em direção ao Salão Verde. Carregavam um cartaz "PEC 300, sem PMDB".

Um dos policiais disse à reportagem do Congresso em Foco: "Eles só ficam enrolando a gente. A gente não aguenta mais".

Policiais prometem acampar no salão verde da Câmara.

Pericia possibilita prisão de filha de ex-ministro morto a facadas por obstruir investigação do crime



A polícia prendeu nesta segunda-feira (16) cinco pessoas suspeitas de obstruírem as investigações das mortes do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral José Guilherme Villela, da sua mulher e da empregada do casal. Eles foram assassinados a facadas em agosto do ano passado dentro do próprio apartamento, em Brasília. Entre os detidos está a filha do casal, Adriana Villela.

A polícia também prendeu uma ex-empregada, Guiomar Barbosa da Cunha, a vidente Rosa Maria Jaques, o marido dela, João de Oliveira, e o agente de polícia José Augusto Alves, braço direito da primeira delegada que investigou o caso.

De acordo com o TJDFT (Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios), o principal elemento que embasou o pedido de prisão foi uma prova que a polícia alega ter sido "plantada" para incriminar dois suspeitos do assassinato. Trata-se da chave do apartamento dos Villela, que teria sido encontrada com os suspeitos e os ligaria aos assassinatos.

Perícia constatou, no entanto, que a chave era a mesma recolhida pela polícia no apartamento do casal, ou seja, não poderia ter sido levada pelos criminosos após o triplo homicídio. Após a constatação, a delegada Martha Vargas foi afastada do caso.

Agora, a polícia suspeita que os presos agiam de forma coordenada para atrapalhar as investigações.

A Folha procurou a defesa de Adriana, mas o advogado Rodrigo de Alencastro não retornou. A reportagem também não localizou os advogados dos outros presos.

CRIME

Na noite do dia 31 de agosto de 2009, os corpos do ex-ministro, de sua mulher, Maria Villela, e da empregada Francisca da Silva foram encontrados em seu apartamento. Segundo a polícia, os corpos tinham sinais de facadas.

Na época, a polícia disse acreditar que o crime tenha ocorrido no final da tarde de sexta-feira anterior a localização dos corpos. A polícia encontrou junto às vítimas uma faca de 15 centímetros com marcas de sangue, que pode ter sido a arma do crime.

"Todos levaram facadas. Dois corpos estavam entre o corredor de serviço, que dá acesso à cozinha da residência. O outro, da proprietária do imóvel, estava vindo dos quartos em direção ao hall entrada do apartamento", afirmou a delegada na ocasião do crime.

Vargas ainda afirmou que as câmeras de segurança do prédio não armazenaram as imagens que poderiam identificar os responsáveis pela morte do ex-ministro. Segundo ela, as câmeras apenas registram o momento, mas não armazenam.

HISTÓRICO

Villela advogou para o ex-presidente Fernando Collor durante o processo de impeachment, em 1992.

Era formado em direito pela UFMG (Universidade Federal de de Minas Gerais) e foi ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na década de 1980. Ele possuía um escritório de advocacia e atuava junto aos tribunais superiores.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Depois de Sanguinetti e Molina so falta contratar o Macaco Simão para o caso Bruno.




Um outro perito foi contratado nesta segunda-feira (16) para ajudar na defesa de Bruno Fernandes e demais envolvidos no desaparecimento e morte de Eliza Samudio. De acordo com advogado Ércio Quaresma, Ricardo Molina também trabalhará no caso.

“Acabei de sair do escritório do Dr. Ricardo Molina, em Campinas tendo depositado nas mãos do mesmo copia integral do processo caso Bruno”, informou Quaresma em sua página no Twitter.

Na semana passada, chegou a Belo Horizonte o médico-legista e perito George Sanguinetti, contratado pelos advogados do ex-policial Marcos Aparecido, o Bola. Ele recolheu fios de cabelo castanho e ruivo na casa do suspeito, em Vespasiano. Conforme as investigações da Polícia Civil, teria sido na casa de Bola que Eliza Samudio foi assassinada e depois teve os restos mortais jogados para os cachorros do ex-policial. A ideia é que o legista refaça todos os passos da perícia da Polícia Civil.
Assim como Sanguinetti, Ricardo Molina trabalhou em casos de repercussão nacional, como os assassinatos de P.C Farias e de sua namorada e chacina de Eldorado dos Carajás.
Os dois homens se intitulam Peritos mas nunca o foram, na verdade se aproveitando da notoriedade proporcionada pela mídia e ganham um boa grana as expensas de otários endinheirados e metidos em confusões. Para completar o trio só falta agora a defessa de Bruno contratar o Macaco Simão para trabalhar no caso. Pelo menos ele é mais bonitinho.

Policiais de Pompéu que libertaram crianças de traficantes recebem homenagem.

A Câmara Municipal de Pompéu por iniciativa do vereador Experidião Porto (PV) se reuniu na segunda feira passada, 09, na sala de reuniões José Porto, para conceder Moção de Congratulações a policiais civis e à Representante do Órgão do Ministério Público, Manuela Xavier Lages Faria pelos serviços prestados à nossa sociedade.Três crianças, que estavam impedidas de saírem de uma favela da cidade de Betim, dominada por traficantes, foram resgatadas por policiais pompeanos e regressaram sãos e salvos para seus lares em nossa cidade.
Em uma reunião cheia de emoção, os policiais civis s investigadores de polícia Hamilton Alves Afonso e Júnio Patrício de Moura e o titular da Delegacia de Polícia, Bacharel Lucélio da Silva foram homenageados e receberam o agradecimento da família das crianças.
Uma das crianças falou na tribuna agradecendo e enaltecendo a coragem dos policiais. A avó disse emocionada que sempre vai orar por aquele que trouxeram de volta seus netos são e salvos, Dona Maria esperava pelo pior depois que foi ameaçada por quatro homens armados em sua casa em Silva Campos, os mesmos que mantinham estas crianças reféns. O Vereador Experidião Porto, que também é policial, ressaltou que onde estiver um pompeano em dificuldades a mão forte da nossa polícia será estendida a ele, sempre em busca da liberdade e da justiça.
video

MULTA POR ALTA VELOCIDADE.


Uma advogada andava em alta velocidade pela cidade com seu Tucson, quando foi parada pelo guarda de trânsito.
O Guarda: - A senhora estava além da velocidade permitida, por favor a sua habilitação.
Advogada: - Está vencida.
Guarda: - O documento do carro.
Advogada: - O carro não é meu.
Guarda: - A senhora, por favor, abra o porta-luvas.
Advogada: - Não posso, tem um revólver aí que usei para roubar este carro.
Guarda (já bastante preocupado): - Abra o porta-malas!
Advogada: - Nem pensar! Lá está o corpo da dona deste carro, que eu matei no assalto.
O guarda , diante das circunstâncias , resolve chamar o Sargento .
Chegando ao local o Sargento dirige-se à advogada:
Sargento: - Habilitação e documento do carro por favor!
Advogada: - Está aqui senhor, como vê o carro está no meu nome e a habilitação está regular.

Sargento: - Abra o porta-luvas!
Advogada (tranqüilamente...): - Como vê só tem alguns papéis.
Sargento: - Abra o porta-malas!
Advogada: - Certo, aqui está... como vê, está vazio.
Sargento (constrangido): - Deve estar acontecendo algum equívoco, o meu subordinado me disse que a senhora não tinha habilitação, que não era o dona do carro pois o tinha roubado, com um revólver que estava no porta luvas, de uma mulher cujo corpo estava no porta malas.

Advogada: - Só falta agora esse sacana dizer que eu estava em alta velocidade!!!

Esforço para votar MPs e PEC 300


Os deputados em campanha voltam à Câmara para mais uma semana de esforço concentrado. Será o último encontro dos deputados antes das eleições. Novas sessões, só depois de outubro.

Em meio à campanha eleitoral, os deputados voltam à Câmara para participar de seis sessões na próxima semana, no que promete ser o último esforço concentrado até as eleições de outubro. A pauta, definida na última semana, é a mesma para terça, quarta e quinta-feiras. Está prevista a votação de três medidas provisórias e o segundo turno da PEC 300, que institui o piso salarial nacional para policiais civis e militares e bombeiros dos estados. No entanto, obstrução feita pelos partidos de oposição pode prejudicar o andamento da pauta.

O governo quer votar as três MPs. Em especial a Medida Provisória 487/10, que perde a eficácia em 5 de setembro. E é nela que reside a polêmica. A MP trata de três temas, sendo que o mais importante é a transferência de R$ 80 bilhões do Tesouro Nacional para o BNDES. O banco já havia recebido R$ 44 bilhões em 2009, por meio da MP 465. Nos dois casos, segundo o governo, o objetivo é ampliar o limite de financiamentos de projetos de longo prazo do setor privado.

PEC 300

O primeiro turno da PEC 300 foi aprovado pela Câmara em 6 de julho, após quatro meses de discussões do texto-base. Foram 349 votos favoráveis, nenhum contra e nenhuma abstenção. Pela proposta, não haverá valor do salário na Constituição. Além disso, o piso salarial e o fundo que vai garantir o benefício serão definidos em lei complementar, a ser enviada ao Congresso em até 180 dias após a promulgação da emenda.

Originalmente, a proposta previa o piso salarial provisório a policiais e bombeiros militares, de R$ 3,5 mil para praças e R$ 7 mil para oficiais. O deputado Paes de Lira (PTC-SP) chegou a apresentar uma questão de ordem para que a proposta original fosse a voto.

Apresentada para beneficiar mais de 700 mil policiais e bombeiros, a PEC 300 colocou em saia justa os principais partidos políticos. Tanto o governo federal quanto os governos estaduais faziam restrições à proposta em razão do seu elevado impacto fiscal, estimado em mais de R$ 3,5 bilhões por ano.

domingo, 15 de agosto de 2010

Perícia criminal no País é extremamente precária


Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo em todo o País constatou que a perícia criminal - salvo raríssimas exceções - é tão precária que beira a indigência. A polícia não tem a parafernália tecnológica da ficção do seriado de TV CSI, nem possui o estritamente necessário. Não há maletas para perícia de local de crime, câmaras frias decentes para conservação de corpos, reagente químico ou laboratório para os exames mais elementares.

Em todo o País, existem apenas 60 Institutos de Criminalística e de Medicina Legal (ICs e IMLs) para examinar causas de mortes e produzir provas criminais. Para atender aos 5.560 municípios, seriam necessárias 360 unidades desse tipo, ou seis vezes mais, uma média de um instituto para cada 15 municípios. Existem pouco mais de 12 mil peritos para atender a todos os Estados nas 32 especialidades de perícia criminal adotadas no País. A correlação recomendada por organismos internacionais é de 1 perito para cada 5 mil habitantes. Para todo o território, seriam necessários 38 mil profissionais, o triplo do quadro atual.

Em alguns Estados, as velhas geladeiras dos IMLs estavam quebradas, produzindo mau cheiro e cenas degradantes. Há locais em que, nos acidentes de trânsito, os corpos das vítimas ficam até dez horas na estrada à espera de remoção. Por falta de câmaras frias, pessoas são sepultadas às pressas, sem autópsia, e só depois exumadas para conclusão de exames que vão detectar se a morte derivou de crime, acidente ou causas naturais.

A reportagem do Estado enviou nas últimas duas semanas às 27 unidades da federação um questionário perguntando se as polícias tinham ao menos os itens essenciais para a realização de perícias criminais: a maleta com kit de varredura de locais de crime (notebook, GPS, trena a laser, máquina fotográfica digital, etc), exame de DNA, exame de balística (com microcomparador), câmaras frias (para preservação de corpos), cromatógrafos gasosos, luz forense, laboratório de fonética, reagente químico e luminol. Sem eles, é impossível produzir prova científica cabal para esclarecimento de crimes.

Na média nacional, a perícia criminal brasileira foi reprovada porque apenas 37% das respostas foram positivas. De um total de 207 itens - 9 para cada um dos 23 Estados que responderam ao questionário -, só 78 foram assinalados "sim". Os 63% restantes responderam "não" (45%) e "parcialmente" (84%). Em muitos casos, parcialmente é quase nada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Deputado Jaiminho Martins poderá trazer Ginásio poliesportivo para Pompeu.


O Deputado Jaiminho Martins (PR) visitou neste sábado (14) a cidade de Martinho Campos. Jaiminho visitou o Hospital da Cidade que já recebeu verbas do Deputado. Os apoiadores do Deputado em Pompéu também compareceram ao evento, o Vereador Experidião Porto, Chula, Lamone, a Vereadora Romere PTB), Luciano Toureiro, Maninho, Renatinha, Isaías Pinheiro, Fernandinho Monteiro e outros fecharam com o Deputado Jaiminho e com o Deputado Inacio Franco (PV).

Na reunião em Martinho Campos o Deputado Jaiminho, que juntamente com o Deputado Inácio Franco já trouxe verbas para o asilo de Pompéu (Vila Vicentina) que possibilitaram a reforma dos quartos dos usados pelo internos, fez o compromisso de trazer um Ginásio Poliesportivo para Pompéu que poderá ser instalado em um dos bairros de Pompéu. "Pedi ao deputado que leve para Pompéu um Ginásio no modelo que ele já levou para mais de 15 cidade do oeste de Minas, quem passa por Martinho Campos pode ver um deles, proponho que o Ginásio coberto seja construído no bairro que o deputado obtiver maior votação, acho que será uma retribuição ao apoio" afirmou o Vereador Experidião Porto. O Deputado Jaiminho deverá visitar Pompéu em breve.
Novideo abaixo o Prefeito de Martinho Campos Chico Mangueira fala sobre a atuação do Deputado Jaiminho que também manda um alô para o pessoal de Pompéu.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Delegada é presa por fazer 'gato telefônico' na Bahia


Ela é suspeita de ter feito ligação clandestina da delegacia para sua casa.
Delegada alegou que fez o 'gato' para continuar trabalhando na residência.

Uma delegada do interior da Bahia está presa em Salvador por causa de um "gato telefônico".

Segundo a Corregedoria da Polícia Civil, ela é suspeita de ter feito uma ligação clandestina, do telefone da delegacia para a própria residência. A delegada foi apresentada na sexta-feira (6) na Corregedoria.
Quando os agentes precisavam usar a linha da delegacia, ela estava sempre ocupada.

A delegada alegou que fez a ligação clandestina para continuar trabalhando em casa, mas vai responder pelo crime de peculato (quando o funcionário público utiliza o cargo em benefício próprio). A pena para esse tipo de crime é de dois a 12 anos de prisão.

domingo, 8 de agosto de 2010

Policiais pompeanos que resgataram crianças em Betim receberão homenagem da Câmara.

 
Posted by Picasa

Responsáveis por um final feliz em uma história que tinha tudo para terminar em tragedia, os Policiais Civis Delegado Lucélio, Investigador Hamilton e Investigador Junio conseguíram fazer com que uma senhora de 79 anos de idade voltasse a sorrir.
Dona Maria, uma humilde Senhora que mora no Distrito de Silva Campos, recebeu da mãos desses corajosos policiais seus netos, que estavam sendo mantidos reféns por traficantes em uma favela em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.
Nesta segunda feira os Policiais e a Promotora da Comarca Belª Manuela Xavier Lages, cujo participação também foi fundamental para o resgate das crianças, receberão na Camara Municipal da Cidade de Pompéu uma justa homenagem pelo serviço prestado a comunidade pompeana.
"Os Policiais e a Promotora vão receber da família das crianças um agradecimento e de nós vereadores uma homenagem em nome do povo de Pompéu pelo seu ato de bravura e heroísmo, aproveitamos para convidar a todos para irem até a Câmara as 20 horas desta segunda" afirmou o Vereador Experidião Porto (PV) um dos autores da Moção de aplauso para os homenageados.



Crianças tiveram seus pertences queimados.

As acrianças tiveram todos os seus pertences queimados pelos traficantes logo após seu resgate pela policia de Pompéu.
A solidariedade de alguns tem ajudado para que elas voltem a ter uma vida normal.
O conselho Tutelar de Pompéu fez a doação de diversos moveis para as crianças, roupas também foram doadas.
O blog aproveita para prestar também uma homenagem a todos que se solidarizaram com as nossas crianças.

Ladrão sincero: O gerador de empregos.

Este não é de Bom Despacho.

Delegada vai presa por ter desviado verba


Dolores Santos teria usado dinheiro de combustível para outra finalidade


A delegada regional de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, Dolores de Oliveira Santos, foi presa em Belo Horizonte acusada de desvio de verba pública. Detida desde a última quarta-feira, ela cumpre prisão preventiva determinada pela Justiça a pedido do Ministério Público.


A delegada está detida na Casa do Policial Civil, no bairro Horto, região Leste de Belo Horizonte, para onde policiais acusados de crimes são levados. Além de Dolores, responde ao processo Gelson Teixeira Fernandes (ele não teve a função revelada).

A prisão da policial é resultado de um inquérito instaurado em abril deste ano, quando Dolores Santos foi acusada de usar a verba destinada ao combustível dos carros policiais para outros fins.

A empresa fornecedora de combustível, Real D´Avila Comércio de Combustível Ltda, disponibiliza uma quantia mensal de R$ 6.975 para o abastecimento das viaturas. O contrato entre a empresa e a delegacia de Diamantina é válido por 12 meses, até setembro deste ano.

Dolores dos Santos estava de férias desde julho. O delegado que a substitui, Pedro Saraiva Júnior, disse que não tem conhecimento dos motivos que levaram à prisão da colega de comarca. "Recebi informação de que ela está em Belo Horizonte à disposição da Superintendência Geral da Polícia Civil, mas não sei por que. Até onde a conheço, sei que é uma pessoa idônea, por quem temos muita consideração", disse.

O diretor do Sindicato dos Policiais Civis, José Maria de Paula, informou que tomou conhecimento da prisão da delegada na última sexta-feira e, por isso, só deve tomar providências a partir de amanhã. "Vamos colocar nosso departamento jurídico à disposição dela".

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que não obteve detalhes sobre a investigação. Na Delegacia de Diamantina, agentes da polícia não quiseram comentar o assunto e a delegada de plantão, Cristiane Martins, também preferiu não falar sobre o assunto.

Perfil
- Dolores de Oliveira Santos é delegada regional de Diamantina, tendo sob sua responsabilidade 13 municípios da região do Vale do Jequitinhonha.

- Ela assumiu o cargo há um ano no lugar de José Valter da Mota Matos.

- A delegada também já atuou em Bocaiúva, no Norte de Minas e, atualmente, é suplente no Conselho Fiscal da Associação dos Delegados da Polícia Civil de Minas.

Policial recebeu troféu como a “Personalidade do Ano”

Dois meses depois da abertura do inquérito contra a delegada de Diamantina, Dolores de Oliveira Santos, um certificado de “Personalidades do ano de Minas Gerais” foi entregue a ela. A homenagem aconteceu numa festa requintada.


No evento, de alto de luxo, a policial aparece ao lado de prefeitos, secretários de Estado, autoridades da Polícia Civil, empresários e representantes de instituições beneficentes. Além do certificado, Dolores recebeu homenagem especial com o troféu de personalidade do ano.

Quando assumiu o cargo de delegada regional de Diamantina, há cerca de um ano, Dolores foi bastante elogiada pelo antecessor José Valter da Mota Matos. No discurso de posse, Dolores Santos falou da importância dos projetos sociais na segurança pública. (TB)

sábado, 7 de agosto de 2010

PM X Policia Civil: risco de confronto.

As disputas entre a Policia Militar e a Policia Civil em Minas estão assumindo contornos perigosos. Historicamente as corporações nunca se deram bem com casos de agressões de ambas as partes. Pelo que se vê hoje a tentativa do governo de integração das da polícias nos chamados RISP (Região Integrada de Segurança Publica) ficaram na estrutura física das instalações com as corporações se digladiando nos bastidores.
Nas votações de leis na ALMG, as policias tem se colocado em posições diametralmente opostas. A PM trabalhava secretamente para impedir a aprovação da exigência do curso superior para os Investigadores da PC, enquanto isso os Delegados fizeram de tudo paras impedir a aprovação da Carreira Jurídica para os oficiais da PM.
Enquanto as Policias brigam olhando para o próprio umbigo os bandidos fazem a festa devido a falta de integração de informações policiais, pois devido ao ciume uma corporação faz de tudo para atrapalhar o serviço da outra e cada uma tenta ocupar o espaço da outra. A briga da vez agora ´o chamado ciclo completo, onde a PM cuidaria de fazer todo o trabalho quando a ocorrência fosse de menor importância. O que poderia ser encarado como um alivio e diminuição de trabalho para a PC foi encarado como sendo uma usurpação da função da Policia Judiciaria e rechaçado prontamente pela PC.
Certamente se as duas corporações se unissem em suas aspirações e se integrassem verdadeiramente, todos teriam a ganhar, a comunidade, a celeridade das apurações dos crimes e principalmente as próprias instituições PC e PM que passariam a ter muito mais poder de reivindicação de melhorias salarias.
Infelizmente enquanto uma instituição fizer de tudo para as coisas darem errado para a outra, ambas se enfraquecerão.
Esperamos nunca assistir aqui em Minas a cenas que assistimos em São Paulo reproduzidas no vídeo abaixo.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Após invadir delegacia e dominar policiais, grupo assalta banco em SP.

Assalto aconteceu nesta sexta (6) em Ibirarema, a 395 km de São Paulo.
Criminosos usaram fardas e carros dos policiais.


Criminosos invadiram a delegacia de Ibirarema, no interior de São Paulo, dominaram todos os policiais que estavam no local e usaram as fardas e o carro da polícia para assaltar o banco da cidade. A ação ocorreu nesta sexta-feira (6).

Os criminosos conseguiram entrar na agência bancária onde fizeram os clientes e os funcionários reféns. O cofre foi arrombado e os criminosos fugiram levando todo o dinheiro. O valor levado pelo grupo não foi divulgado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Ibirarema tem 7.235 moradores. O Tribunal de Contas do Estado indica que a cidade tem três agências bancárias.

Um obstáculo na autonomia da Pericia Oficial, precisamos nos unir para retila-lo do caminho da sociedade.

Ciclo Completo: PM em rota de colizão com a Policia Civil


Implantado em cinco estados brasileiros, o "Ciclo Completo de Polícia" foi discutido nesta quinta-feira (5/8/10) pela Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O sistema acaba com a especialização das funções policiais, permitindo à Polícia Militar assumir funções de polícia judiciária, tornando-se responsável pela investigação e apuração das ocorrências, especialmente aquelas referentes a crimes de menor potencial ofensivo. Hoje, em Minas e na maior parte do País, essa função é restrita à Polícia Civil. Com a mudança, o policial militar pode, ao atender um chamado, redigir termos Circunstanciais de Ocorrência (TCO), requisitar exames periciais e intimar envolvidos para audiência judicial.

A proposta foi criticada por integrantes da Polícia Civil que participaram da reunião, para quem o fim da especialização funcional não resolve as carências estruturais que prejudicam o trabalho policial e o processo judicial. O debate foi solicitado pela deputada Maria Tereza Lara (PT) e pelos deputados Domingos Sávio (PSDB), Doutor Rinaldo Valério (PSL) e João Leite (PSDB), que presidiu a reunião.

Durante o encontro, João Leite lembrou que a Assembleia Legislativa realizará, entre 11 e 13 de agosto, o Fórum Técnico Segurança Pública: Drogas, Criminalidade e Violência. O deputado lembrou que esta será uma oportunidade para discutir questões de interesse do setor.

A experiência de Santa Catarina com o Ciclo Completo de Polícia foi descrita pelo major PM Marcello Martinez Hipólito, assessor da presidência da Associação dos Militares Estaduais daquele Estado. Segundo ele, o sistema também é adotado no Rio Grande do Sul, Paraná, Sergipe e Alagoas. Ele ressaltou ainda que o modelo prevalece internacionalmente, em países que têm mais de uma polícia, tais como Estados Unidos, Portugal, Espanha, França, Itália, Chile e Argentina. "Só o Brasil tem esse sistema de meia polícia. Portugal passou por essa discussão na década de 80, mas já superou", afirmou Hipólito.

Experiência catarinense mostra redução da criminalidade

O principal argumento do major Marcello Hipólito em favor do ciclo completo é que o sistema resultou na redução do número de crimes de menor potencial ofensivo, em Santa Catarina. No município de Chapecó, por exemplo, a queda chegou 79% entre 2007 e 2008. Na avaliação do oficial, um dos motivos da redução é que o modelo implantado torna possível uma resposta mais rápida e simples aos crimes praticados. "O simples fato de o autor do fato ser intimado na hora a comparecer em juízo tem um efeito devastador", afirmou o major.

Hipólito destacou que os crimes de menor potencial ofensivo são a grande maioria das ocorrências. No caso catarinense, por exemplo, 55% dos delitos registrados são referentes à perturbação do trabalho ou sossego, enquanto 17% são pequenas agressões (vias de fato). Nesses casos, antes do novo modelo, o policial militar muitas vezes se limitava a executar a prisão em flagrante ou recomendar que a vítima procurasse a Polícia Civil. Nesse caso, os envolvidos tinham que repetir as mesmas declarações por três vezes: ao policial militar que atendeu a ocorrência, ao policial civil que fazia o atendimento imediato na delegacia e para aquele responsável pela lavratura do termo circunstancial. Além disso, a vítima muitas vezes tinha que percorrer quilômetros até a delegacia mais próxima. Desde maio de 2007, quando o sistema foi implantado em toda Santa Catarina, as declarações só são tomadas uma vez, durante o atendimento da ocorrência.

Outro argumento do major Hipólito em favor do ciclo completo é que a permissão para a Polícia Militar assumir a apuração dos crimes de menor potencial ofensivo libera o efetivo da Polícia Civil para se concentrar nos crimes mais graves. Nesses casos, segundo ele, a Polícia Militar também atua de forma mais ampla em Santa Catarina, podendo realizar perícias ao atender a ocorrência. No entanto, a condução do inquérito e de toda a investigação continuam com a Polícia Civil.

O advogado e coronel PM Elias Miler da Silva afirmou que o modelo do ciclo completo já foi considerado constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF). "O Supremo decidiu que não há exclusividade de competência", declarou. O major PM Márcio Ronaldo de Assis, presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar (AOPMBM), afirmou que o ciclo completo deve ser visto como uma oportunidade de modernização da polícia, desburocratizando sua atuação. "Temos que superar questões de disputa de autoridade", afirmou.

Delegado diz que mudança não garante eficiência

Representando o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), o delegado Daniel Barcelos Ferreira disse que o ciclo completo não pode ser visto como solução para a falta de estrutura das polícias. Ele lembrou que a Polícia Federal, hoje, já é responsável pelo ciclo completo. "No entanto, a entrada de drogas e armas no País não vem sendo impedida. Não por incompetência da Polícia Federal, mas por problemas estruturais", afirmou o delegado.

Ele afirmou, ainda, que não é apenas a Polícia Civil que está sobrecarregada, mas também o Judiciário. "O Judiciário já está afogado pelo TCOs da Polícia Civil. Se você aumentar mais ainda isso com os TCOs da Polícia Militar, isso vai resolver ou aumentar o problema?", questionou. Ele também argumentou que os TCOs são apenas cerca de 20% do trabalho da Polícia Civil.

Com relação à adoção de padrões internacionais, ele disse que seria perigoso adotá-los sem uma reflexão sobre a realidade nacional. "Na Inglaterra, o policiamento ostensivo é desarmado. Será que poderíamos adotar isso no Brasil?", ironizou.

Já o presidente licenciado do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol/MG), Denilson Martins, disse que o problema da sobrecarga da Polícia Civil deve ser resolvido com a realização de concursos e aumento do efetivo, e não por uma mudança de atribuições.

Presenças - Deputado João Leite (PSDB), presidente da comissão. Além dos convidados citados na matéria, participaram da reunião o coronel PM da reserva e especialista em Defesa Social, Amauri Meireles; e o vice-diretor jurídico da Associação dos Praças da Polícia Militar e Bombeiro Militar (Aspra), Matscelo Boaz Tarley.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Há coisas que só acontecem em Bom Despacho.

No fim de semana, ao nos deslocar para a Vara do trabalho de Bom Despacho, nos deparamos com uma linda moça andando tranquilamente pela Avenida Norte Sul montada em pelo em uma mula. São coisas que só vemos em Bom Despacho uma próspera e linda cidade que reúne desenvolvimento com as tradições do sertão mineiro. Bom Despacho é o que poderemos chamar de a gema de Minas Gerais.
Vejam o vídeo abaixo.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Desabafo de um Perito Baiano


MATÉRIA FOI RETIRADA DO BLOG POR PRESSÃO POLÍTICA DO GOVERNO DA BAHIA SOBRE OS COLEGAS PERITOS DE LÁ.

Integração das Policias será debatida na ALMG.


A Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais se reunirá na próxima quinta-feira (5/8/10) para debater o tema "Ciclo Completo de Polícia". A audiência, que será realizada no Auditório, às 9h30, foi requerida pelos deputados João Leite (PSDB), Domingos Sávio (PSDB), Doutor Rinaldo Valério (PSL) e pela deputada Maria Tereza Lara (PT).
De acordo com João Leite, presidente da comissão, o objetivo da audiência é conhecer esse sistema de trabalho e debater se é possível sua aplicação em Minas Gerais. A reunião foi um pedido da Associação de Praças da Polícia Militar.
Segundo informações do site da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil, o ciclo completo de polícia consiste na ausência de divisão do trabalho da polícia no Brasil. Atualmente no País quando um crime acontece, a polícia militar atende o chamado e faz a ocorrência. Em seguida, a polícia civil fica responsável pela investigação e apuração do inquérito. Com a instauração do ciclo completo, o PM que fizer o atendimento ficará responsável por todo o processo. Existe um impasse sobre a validade ou não dessa filosofia de trabalho.

Convidados - São convidados para a audiência o promotor de Justiça e coordenador geral do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público de Santa Catarina, César Augusto Grubba; o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol/MG), Denilson Aparecido Martins; o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas), Edson José Pereira; o assessor da presidência da Associação dos Militares Estaduais de Santa Catarina, major Marcello Martinez Hipólito; o presidente da Associação dos Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (Aopmbm), major Márcio Ronaldo de Assis; o presidente da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), subtenente Luiz Gonzaga Ribeiro; e o coronel da PM, Elias Miler da Silva, que também é advogado.

PERITOS DEIXADOS DE FORA DO DEBATE.

Não se sabe porque as entidades que representam os Peritos não foram convidadas, em Minas a ACEMG representa a categoria mas não tem se feito presente nas mobilizações da ALMG nos assuntos de segurança. No próximo dia 11 de agosto os Perito mineiros vão se reunir em Belo Horizonte para a criação de um sindicato da categoria que deverá representar os Peritos neste tipo de evento.